Blog Action Day 2008 - É hoje!

14/10/2008

Neste momento, milhares de pessoas estão passando fome no Brasil e no mundo.

A fome é conseqüência da pobreza e também sua causadora. Para romper este círculo vicioso, é fundamental unir toda a sociedade.

Só dessa forma será possível garantir a condição básica de direito à vida: viver sem fome.

O Brasil e o Fome Zero:

Como é que num mundo onde se usam bilhões de dólares por ano em gastos militares, o investir fortemente na redução da fome e da miséria não é prioritário? Como é que num mundo onde se contaminam os solos, as águas e a atmosfera, o investir em tecnologias limpas é deixado para as próximas gerações?

Vivemos tempos difíceis e decisões críticas têm que ser tomadas agora. Produto da evolução das consciências individuais e coletivas, cada vez mais as pessoas compartilham a necessidade de procurar alternativas construtivas que levem a humanidade a novos patamares de paz e prosperidade.

Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, acordados no foro mundial da Organização das Nações Unidas (ONU), abrem possibilidades que orientam os planos de desenvolvimento dos países e os planos de investimento das empresas e das pessoas. São metas a serem atingidas através de nossas escolhas individuais e coletivas na procura de um mundo mais justo e solidário. Um mundo que ofereça respeito, dignidade e qualidade de vida a todos. E reduzir a fome e a miséria no mundo em 50% para o ano 2015 é uma meta fundamental do compromisso do milênio.

A estratégia do Fome Zero, lançada em 2003, conseguiu colocar o tema da fome e da subnutrição crônica na agenda política brasileira e internacional. Começou-se a discutir como assegurar o direito humano à alimentação adequada das pessoas com dificuldade de acesso aos alimentos necessários.

O processo de consolidação do Fome Zero é complexo. Significa repensar a ação do Estado, integrando ações através da transversalidade entre os diversos ministérios e a integração vertical entre as ações do governo federal com os governos estaduais e municipais. Também significa a formulação de políticas emancipatórias, de inclusão social, e parcerias do governo com a sociedade civil organizada e o setor empresarial.

O enfoque do Fome Zero de complementar ações compensatórias com ações geradoras de renda é considerado pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) como um acerto estratégico que merece ser replicado em outros países. Daí o apoio da FAO para o Fome Zero no Brasil e à Iniciativa América Latina e Caribe sem Fome.

Através do Grupo Interministerial sediado na Casa Civil e do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), o Fome Zero articula mais de trinta programas e atividades com forte potencial para facilitar a inclusão social, permitindo assim a saída dos programas compensatórios de acesso aos alimentos. Está claro para a FAO que a inclusão social dos beneficiários do Bolsa Família dependem dos processos de inserção produtiva, da prestação de serviços através de educação e formação massiva de pessoas e da organização de microempresas sustentáveis. Contudo, não é tarefa de curto prazo. É por isso que a FAO considera que os programas do Fome Zero têm tido resultados iniciais positivos e que aqueles orientados à geração de renda precisam ser fortalecidos.

A promoção da alimentação saudável é também uma tarefa impulsionada pelo Fome Zero e apoiada pela FAO e que, muitas vezes, enfrenta as fortes campanhas publicitárias de companhias que promovem o consumo de alimentos de baixa qualidade nutricional. A educação alimentar, nutricional e ambiental é uma área de ensino que vem tomando força nos últimos anos no Brasil e existem experiências relevantes a nível mundial. Mas esse trabalho não é só do Estado. São os chefes de família e toda a comunidade que precisam desempenhar o papel formador das novas gerações, incutindo valores como o consumo de alimentos de boa qualidade, a consciência de pertença do ser humano ao meio ambiente e a responsabilidade cidadã.

A Lei Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional, aprovada em setembro de 2006 por unanimidade no Congresso Nacional, complementa as ações operacionais e dá o marco jurídico ao novo Sistema Nacional de Segurança Alimentar, que garante o Direito Humano a Alimentação no Brasil. A rede de proteção social montada no Brasil combinada com o crescimento econômico tem já resultados positivos: de acordo a Fundação Getúlio Vargas, do ano 2005 ao 2006 foram 5,88 milhões de brasileiros que saíram da pobreza extrema. É um fato que a desigualdade social está em queda e que o Direito Humano à Alimentação está em alta.

(*José Tubino, Representante da FAO no Brasil)

Você sabia que no Brasil há alimentos suficientes para alimentar toda sua população? Apesar disso, no nosso país, 29% das pessoas estão abaixo da linha da pobreza e apresentam deficiência alimentar.


This post is part of Blog Action Day 08 - Poverty


Temos de ir à procura das pessoas, porque podem ter fome de pão ou de amizade. (Madre Teresa de Calcutá)

emoticu-flor-2_du

E hoje também é dia da minha coluna lá no PutaNhaca, é só clicar!

16 comentários:

  1. É Duzinha,
    infelizmente temos deparar com esse tipo de miséria que é tão visível no mundo. Enqnto muitos estão por aii no desperdícil, existem muitas pessoas apenas querendo um bom arroz com feijão!!
    Isso é social e temos que nos preocupar!!!
    Adorei, viu?!!
    Também tô nessa!!!
    Beijooos....


    *Amanhã eu dou um pulo lá no Puta, tá?!!
    Beijoooos

    ResponderExcluir
  2. Leandro Neres01:54

    O video foi forte e Imagine é eterna e sempre toca a gente...
    GOstei tbm da reflexão sobre o Fome Zero... Esse alerta precisa ser ouvido, a lógica acumulativa competitiva do capitalismo global tem um poder de de-sensinbilizar as pessoas que chega a dar desespero... É tudo triste, mas temos que tentar fazer nossa parte...
    Bjos!
    Leandro

    E gostei da dica de assinar os textos... Vou fazer isto tbm...

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente essa é uma triste realidade que temos. Quando será que isso vai mudar? Quando será que os homens vao deixar de planejar mais e agir mais?

    Estou vindo aqui para te convidar a voar comigo nas asas da Adocao Infantil. Nao se assuste, rs, nao é para você adotar ninguém, mas a discutirmos sobre a burocracia que envolve as pessoas que desejam adotar. Você poderia voar conosco nessa?

    Um grande abraco

    ResponderExcluir
  4. Dum lindo post!!! E como diriam os TITÃS:" A GENTE NÃO QUER SÓ COMIDA, A GENTE COMIDA, DIVERSÃO E ARTE..." A
    Acho que complementa a frase final da Madre Teresa de Caucutá.
    A fome é muito triste!!!
    Minha mãe sempre briga quando sem querer eu digo que estou "morrendo de fome ou de sede". Ela diz que eu nem sei o que é sentir fome, quanto mais morrer de fome...
    E ela está certíssima.
    Parabéns pelo texto e a música linda...
    Uma linda quarta feira pra vc e agora vou lá no outro espaço ver a sua coluna...
    Beijo grande!!!
    ROBERTA

    ResponderExcluir
  5. Ops!!! Desculpe escrevi DUM no outro comnetário, FOI MAL HEIN!!!KKKK
    Beijo DU!!!RS...

    ResponderExcluir
  6. A imagem do video é bem forte mas é necessario que vejamos com nossos olhos a realidade que cruel.
    Faço parte de um pequenino grupo no qual tentamos minimizar a pobreza de algumas pessoas e seguindo as palavras sábias de Madre Teresa que diz:

    - “Nós mesmos sentimos que o que fazemos é uma gota no oceano. Mas o oceano seria menor se essa gota faltasse.”

    Certa vez Madre Teresa respondeu a alguém:

    “O senhor não daria banho a um leproso nem por um milhão de dólares? Eu também não. Só por amor se pode dar banho a um leproso”.

    Madre Teresa deu um “banho” de exemplo para toda humanidade.

    Parabéns filha por ter abraçado essa causa, que nossos políticos parem de apenas planejar e partam para ação, que eles saiam de seus redios e coloquem junto com o povo suas mãos na massa e ajudem mais e falem e escrevam menos.

    Beijos minha linda moça!

    ResponderExcluir
  7. Belo post, Du. Qualquer que seja a medida tomada para acabar com a pobreza e qualquer outra coisa, em primeiro lugar deve haver uma solução política. O Fome Zero é uma tentativa, apesar da corrupção que existe no nosso país.

    ResponderExcluir
  8. Pois é Susinha, uns com tanto, outros com tão pouco... =/ Infelizmente essa é a realidade do nosso mundo. Que bom que você gostou, daqui a pouco vou ver teu post!


    Leandro, acho que aí está a solução, não esperar pelos políticos! Mas o problema é: como um cidadão comum pode ajudar? Pois é...


    Georgia, obrigada pelo convite, assim que possível vou conferir e ver do que se trata, ok?

    Roberta querida, é do ser humano reclamar de barriga cheia...rsrsrsrsrs O importante é termos consciência que sempre vão existir pessoas mais necessitadas que nós! Obrigada pelas palavras de carinho!

    Rô, que lindo o teu comentário, obrigada!!!


    Cidão, apesar da corrupção, pelo menos eles estão tentando fazer alguma, né? Obrigada, querido!

    Beijo pra todos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Du, tudo bem querida?

    Que belo post Du, relevante, que mostra a realidade atual.
    Às vezes me bate um desânimo Du,uma desesperança...mas quero sempre acreditar que um dia as coisas serão diferentes, que o vizinho do lado não sente frio ou fome, pois afinal, não precisamos ir tão longe não é mesmo?

    Beijinho, Cris

    ResponderExcluir
  10. Cris, seria maravilhoso se não houvesse ninguém passando fome no mundo, não é? Principalmente as crianças... =/
    Não se preocupe, eu também desanimo por não saber o que fazer...Apesar de ser um problema mundial, não precisamos ir longe pra ver pessoas em condição de total miséria, isso faz parte do nosso dia-a-dia, infelizmente.

    ResponderExcluir
  11. Lunna15:45

    Adorei a música do seu blog. Muito gostosa. Passei para conhecer e agradecer por ter aceito o convite para o Abre Aspas II.
    Abraços meus.

    Ps. Eu não consigo acreditar que um dia essa questão irá ter solução porque sempre há aquele que quer ter mais que o outro e mesmo sendo uma atitude tola, acontece todos os dias. Enfim...

    ResponderExcluir
  12. Vidal15:46

    Du eu li esse texto ontem à noite. Li todo, mas foi o primeiro parágrafo que me fisgou. Especialmente este trecho:

    Como é que num mundo onde se usam bilhões de dólares por ano em gastos militares, o investir fortemente na redução da fome e da miséria não é prioritário?

    Nos últimos tempos e depois de alguns ocorridos eu tenho tomado um caminho um pouco radical. Tenho questionado se esses gastos militares sao realmente importantes. Há países que nao têm exército e estao indo bem. Liechistein e Costa Rica (na Amérca Latina!). Sei lá viu, boa parte da riqueza vai pra gastos desse tipo... armas, bombas, tiros... enquanto uma grande parte dos brasileiros nao têm saúde, educaçao, moradia, transporte, trabalho, comida...

    Nao acho que se deva tomar nenhuma decisao assim radical rs, mas é bom ter a pulga atrás da orelha.

    Veja só a Bolívia. 1/4 do que se arrecada vai para gastos militares. Pra que? Ora, para o exercito ficar preparando golpes de estado. Porque guerra... aff ela nao ganharia guerras nem se dobrasse os gastos com armas.

    Gasto inútil. Enquanto isso é o país mais pobre da América do Sul.

    No Brasil nao é muito diferente...

    ResponderExcluir
  13. Vidal15:49

    Sou utópico Du. Nao acredito em guerra, nem memso nas justas. Acho que Gandi já mostrou isso, se todo mundo seguisse seu exemplo (como seguiram Martin Luther King e o Arcebispo Desmond Tutu) o mundo se tornaria um lugarzinho melhor...

    No mais, esse texto postado por você me faria postar uns 20 comentários tao longos quanto este rsrsrs. Melhor parar por aqui.

    ResponderExcluir
  14. Sim, Du, eu sabia! Temos alimentos suficiente para alimentar até dois países...=/ E vc sabia que o Brasil praticamente "encabeça" o rankig de maior concetração de renda? =( Aí está o alimento do nosso povo!

    Ótima iniciativa, a sua e de todos que participaram desse projeto!

    Beijão, moça...

    ResponderExcluir
  15. Concordo com a assertiva do desperdício, Du! Quanto ao Fome Zero, infelizmente ainda tenho minhas dúvidas de sua eficácia. Sei que já surtiu algum resultado, mas a corrupção recente deste Governo me deixa assim meio desconfiado. Mas torço para que minha teoria esteja errada.

    Beijão! :-)
    Juca

    ResponderExcluir
  16. Seguinte, Vidal com sua sabedoria falou tudo que eu gostaria de escrever. Então, ficamos assim: Vc lê o comentário dele de novo e pronto! =D

    Brincadeiras a parte, o assunto é sério, é urgente e pouco se faz no sentido de mudar, efetivamente essa realidade.

    Bêjos Duzinha!

    ResponderExcluir

^ Suba