17 de fev de 2009

O livro da minha vida!

Postado por Dulce Miller às 07:00


Esta blogagem foi tão dificíl pra mim! Eu sinceramente não sabia que livro escolher e quase desisti de participar por este motivo.
Poderia ser "A casa dos espíritos" de Isabel Allende, um livro que me marcou profundamente... Também poderia ser "A hora da estrela" de Clarice Lispector ou "É tarde para saber" de Josué Guimarães ou "O meu pé de laranja lima" do José Mauro de Vasconcelos ... Ou "O ensaio sobre a Cegueira" de José Saramago que é  fabuloso, mas se eu fosse escolher Saramago, escolheria "O Evangelho segundo Jesus Cristo", que me emocionou de uma forma única, realmente inesquecível... Mas aí eu não seria Justa com "O amor nos tempos do cólera", nem com "Cem anos de solidão", do Gabriel Garcia Marquez... E se escolhesse algum livro do Gabriel, como ficaria meu coração diante de "Crime e Castigo", do Dostoiévski??? Heim, como??? Fora tantos outros, como "O apanhador no campo de centeio", do Salinger... Nossa!!! E todos os Harry Potter??? Ó, mópai...
Então encontrei a solução: Qual foi o primeiro livro a me fazer refém eternamente da leitura? Qual minha primeira paixão?
Bingo! Pollyanna.

"Pollyanna" é um clássico infanto-juvenil escrito em 1913 por Eleanor H. Porter. Desde então foi capaz de fazer meninas de diferentes décadas e países experimentarem o "jogo do contente" - uma brincadeira que consiste em sempre encontrar o lado bom das coisas. Uma pequena e sardenta órfã que amoleceu os corações mais rabugentos que encontrou e levou alegria aos que passaram por sua vida. Mais do que uma personagem, com sua alegria quase irritante, Pollyanna se tornou um adjetivo para definir os otimistas incorrigíveis.
É uma história sobre o amor, a amizade e, sobretudo, sobre o surpreendente poder de transformação que os jovens e as crianças podem ter, sem se dar conta. Uma otimista incurável, Pollyanna não aceita desculpas para a infelicidade e empenha-se de corpo e alma em ensinar às pessoas o caminho de superar a tristeza e a vida negativa.
Não quero dizer como, só digo que Pollyanna muda RADICALMENTE a vida de uma cidade INTEIRA!
Com quase dois séculos de existência, a mensagem de alegria e esperança de Pollyanna está mais atual do que nunca!
Eu tinha 10 anos e estava na quinta série do primeiro grau quando li Pollyanna pela primeira vez. Posso afirmar que este livro de alguma forma, moldou minha personalidade. É o livro da minha vida! 

Eu não gosto de ler livros no computador, mas se você é um daqueles que gosta, Pollyanna (em português)  está disponível AQUI.

Esse post faz parte da blogagem coletiva promovida pela Vanessa, do blog Fio de Ariadne.

39 comentários:

Meire on 17 de fevereiro de 2009 07:11 disse...

Pollyanna acompanhou muitas geraçoes..
Excelente blogagem!

abraços

Meire

Carol on 17 de fevereiro de 2009 08:06 disse...

Você foi muito feliz em sua escolha. Pollyanna marcou minha vida, e esta até hoje comigo, meu sonho é ser um dia realmente como ela e conseguir ver beleza em tudo.
Beijo Fada!

Su on 17 de fevereiro de 2009 08:11 disse...

Acho que toda adolescente deve ter lido Pollyana e leva até hoje dentro de si um pouquinho dela...

Duzinha,
eu te amooo!!
Beijos

Georgia on 17 de fevereiro de 2009 10:16 disse...

Eu o tenho aqui, toda a séria, Pollyana menina, Pollyana moca.

Adorei ler este livro tao possitivo. Uma menina que em tudo via o lado bom das coisas.
Uma grande mensagem passa este livro.

Olha, vou aproveitar e te convidar a fazer uma resenha num outro blog que tenho sobre livros:

http://www.elasestaolendo.blogspot.com/

Passe por lá para me confirmar.

beijao

luzdeluma on 17 de fevereiro de 2009 10:16 disse...

Ah Garota!! Preciso consertar isso, não li Pollyana, mas sei da 'síndrome' (rs*) eu sou assim, meio que Pollyana também!! Vou fazer o download, obrigada!! Beijus

Márcia(clarinha) on 17 de fevereiro de 2009 10:19 disse...

Eu não li...mas como a Luma, sei da síndrome, rsss

Bela blogagem.

lindo dia flor querida
beijos

Du on 17 de fevereiro de 2009 10:41 disse...

Bom dia, meninas!
Georgia, muito obrigada pelo convite! Eu já conheço o blog e realmente é muito bom, me sinto honrada por participar!Já vou lá confirmar.

Beijos pra todas!

Elaine on 17 de fevereiro de 2009 11:04 disse...

Olá!
Li Pollyana e lembro de ter chorado muito pela menininha tão meiga e com tanta generosidade!
Será que algum apaixonado por livros nunca leu essa delícia?
Fica com Deus, Moça do sonho!

Cristiane on 17 de fevereiro de 2009 11:15 disse...

Oi Du, bom dia!
Não estou participando da blogagem, mas achei um tema muito bom, afinal,falar sobre livros é tudo de bom!

Pollyana foi um livro que me marcou muito também, figura nos primeiros que li,e me encantou profundamente. Seu post é uma boa lembrança de uma época muito boa,obrigada querida.

Beijinho, Cris

Nando Damázio on 17 de fevereiro de 2009 11:42 disse...

Sabe que eu ainda não li? Na verdade, são dois deste tipo que sempre fico adiando a leitura: Pollyana e A Bolsa Amarela. Acho que eles devem ser meio parecidos, mas não li nenhum dos dois, ao contrário da grande maioria das pessoas alfabetizadas.
Mas, assim como para amar, nunca é tarde para ler pela primeira vez.

(Comentário em off: É bem a sua cara ter escolhido logo este livro, kkkkkkkkkkk)
Beijo, Duzinha!

Gisele Amaral on 17 de fevereiro de 2009 11:48 disse...

Oi, Du! Polyanna é relamnete inesquecível. Acho que, no fundo, no fundo, todo mundo que leu esse livro vira um otimista sem remédio! hehehe Mas isso é realmente maravilhoso.

Um beijo.
=*

Amigao on 17 de fevereiro de 2009 12:32 disse...

Pollyanna, é um dos livros que substiuiram a alimentação em casa.
Sem ter o que comer, a gente aprendeu, eu e meus irmaos (todos leram) a fazer o jogo do contente. Sempre achando que se pode tirar proveito de qualquer coisa, seja o que for.
Beijão pra você!

Luana on 17 de fevereiro de 2009 13:06 disse...

Nossa! Me senti uma ET, aqui. Juro! Nunca li esse livro, embora ja tenha até visto ele por um preço super em conta em banca de jornal.

Bom, vou levar isso como dica,Du. Bjooooooooooooo

Zani on 17 de fevereiro de 2009 13:10 disse...

Oi Du.
Eu não li esse livro mas acho que vou comprar para a Amanda ler e aproveitar para dar um lida já que vc sempre fala desse livro, e nada mias justo né? afinal vc leu Adeus Janete por eu tbem falar.
bjs.

Cลroℓ on 17 de fevereiro de 2009 13:18 disse...

Que bacana essa idéia de falar sobre o livro da vida de alguém!
Eu gosto muito de ler, mas não li Pollyanna!
Parece ser muito bom!
Parabéns pelo seu blog!
Bjos!
;***

D.Ramírez on 17 de fevereiro de 2009 13:18 disse...

Soube de pais que colocaram o nome em suas filhas por causa desse livro. Clro Polliana..
Participo, mas fiquei sem tempo de postar, queria algo diferente...quem sabe ainda posto amanha..atrasado mas ...
Adorei seu post, adorei saber um pouco doq marcou em vc nos livros.
Bela postagem

besos

Éverton Vidal on 17 de fevereiro de 2009 13:31 disse...

Dois dos livros que você citou estão entre os meus preferidos. "A hora da estrela" de Clarice Lispector e "O meu pé de laranja lima". O "ensaio sobre a Cegueira" de José Saramago está entre os melhores que li no ano passado. E o "Evangelho..." o melhor qu eli em 2007. Sou fã de Saramago rsrsrs.

Não sei bem sobre qual vou escrever. Há tantos. Estou a pensar e seu post me foi uma boa ajuda.

Não li Polyana na Infância. Mas lembrei de um post da Lorena sobre este livro.

Dalva on 17 de fevereiro de 2009 14:53 disse...

Boa tarde, Du

Que dificuldade escolher um só, não é mesmo???

Polyana é o nosso livro da infância: ótima escolha e ótima leitura!

Beijos.

Isadora on 17 de fevereiro de 2009 15:24 disse...

Concordo com cada palavra do seu post! Aqui escolhi o Gabo, com O amor nos tempos do cólera, mas Poliana me marcou para sempre.
Beijo

on 17 de fevereiro de 2009 15:39 disse...

Quando li Polyana me identifiquei muito com ele, sou meio Polyana também! Vou fazer o download, para poder relembrar velhos tempos.
Parabéns pela escolha, sei que deve ter sido muito difícil para você escolher apenas um, para mim também foi mas é que como eu disse O Diário foi mesmo o primeiro que me veio a mente, leia você adorar.
Beijos minha filha amada, te amo e com saudades!

Renata Nogueira on 17 de fevereiro de 2009 15:42 disse...

Bela escolha!
Pollyanna fez parte da adolescência de muitas meninas.
um abraço
Renata

Marisa Pimenta on 17 de fevereiro de 2009 19:21 disse...

Nossa Du, eu tb sempre amei Polyana e depois Polyana moça. Realmente quem gosta de ler fica sem saber o q escolher, eu q trabalho c livros tb pasei por isso mas escolhi mais pelo q ele representou, apesar de o ter relido muitas vezes. Minhas 3 filhas tb sempre adoraram Polyana. Bjks

digitaqueeuteleio on 17 de fevereiro de 2009 19:41 disse...

Puxa, que legal! Eu não li este livro mas o tenho aqui em casa! Sabe aqueles estoques de materiais velhos que os herdeiros insistem em manter junto de si? Pollyanna está aqui por este motivo! kkk Claro, bem velhinho mas com a mesma capa da postagem! kkkk Agora me destes um bom motivo para lê-lo!

Muito legal a postagem.
Parabéns.
Marcelo.

Lorena on 17 de fevereiro de 2009 21:19 disse...

Bom, eu escrevio um post inteiro sobre essa menina sapeca, de sardas no rosto e coração do tamanho do mundo! Sou fã desse livro, Du, e bem que ele poderia ser o meu livro-tema do post de hoje, ele é um dos livros da minha vida, sim. =) Reli umas três vezes quando era criança, e mais algumas depois de crescida, e continuo achando que é uma peça de arte e uma grande cura para a alma. Adoro! =D

beijos, Du!

Juca on 17 de fevereiro de 2009 22:00 disse...

Também fiquei na mesma situação: qual livro escolher? São tantos que passam e deixam algo de bom!

Acabei me decidindo por um que sempre me traz uma frase à mente. :-)

Depois vou tentar baixar o livro! Espero que tanto otimismo não me intimide. rsrs

Beijão, Duzita!

Georgia on 18 de fevereiro de 2009 05:21 disse...

Legal Du, entao no aguardo da sua resenha.

Um beijao

Rogério Felício on 18 de fevereiro de 2009 06:34 disse...

Tudo muito lindo...


*Seu texto foi postado no Imagens da Poesia.

:)

Nina on 18 de fevereiro de 2009 08:39 disse...

Eu gosto tbm mt de Pollyana, ela me ensinou mt da vida qd precisei, aliás todos os livros que vc mencionou sao mesmo, maravilhosos!

eeeehhh mulher de bom gosto gente!!!

Funcionária do Mês on 18 de fevereiro de 2009 09:27 disse...

Herdei Pollyanna e Pollyana Moça de minha mãe. Li diversas vezes e guardo-os com carinho até hoje.
Parabéns pela postagem!

Vanessa on 18 de fevereiro de 2009 10:03 disse...

Cheguei atrasada, Du, mas cheguei! Que linda escolha. Eu sei da sua dificuldade, inventei da brincadeira e depois tb me embananei, mas segui firme com o meu livro da vida. Temos, é claro muitos outros e mais tantos ainda virão.

Muito obrigada por participar da coletiva!

abraço

Letícia on 18 de fevereiro de 2009 12:41 disse...

Du,

Adorei a sua escolha. Li Pollyanna e Pollyanna Moça também. Ainda lembro do tempo em que li e foi tão bom sentir essa história. Uma ingenuidade que faz a gente amadurecer.

Bjs.

Roseli on 18 de fevereiro de 2009 13:20 disse...

Oi Du, prazer! Essa blogagem está maravilhosa mesmo! E esse é um livro que ainda não li e olha que tem ele aqui na biblioteca onde trabalho. Vou providenciar isso em breve. Também, são tantos livros para se ler...
Bjs

Helen Marie on 18 de fevereiro de 2009 16:21 disse...

Olá,
Cheguei aqui através da lista da Blogagem Coletiva.
Tb adoro "A hora da estrela". Pollyanna li aos 12 anos e me marcou muito!
Abraços,
Helen

Cristiane Marino on 18 de fevereiro de 2009 19:22 disse...

Oieee!

Ainda não li esse livro, mas sempre ouço falar dele, achei maravilhoso você disponibilizá-lo para baixar. Vou salvar no meu micro.

Beijos
Cris

LuLu on 21 de fevereiro de 2009 07:36 disse...

Sabe, meus olhos se encheram d'agua ao lembrar de Pollyanna, querida!
Eu sinto tanto que a positividade e otimismo propostos pela autora tenham sido tantas vezes criticados e até transformados em complexo.
Complexo é viver sem acreditar nas pessoas, sem enxergar o lado melhor de todos, sem sonhar. Triste, nè?
Adorei sua lembrança... jà estou fazendo o download do livro mas, como voce, nao gosto de ler no computador e entao vou imprimir e vou guardar de recordaçao depois de reler mais uma vez.
Obrigada pelo presente.
Beijo.
LuLu.

crazyseawolf on 22 de fevereiro de 2009 10:23 disse...

Nunca li esse livro. Vou baixar e lê-lo quando tiver tempo! :o)

Natália on 23 de fevereiro de 2009 18:56 disse...

Duzinha, essa blogagem fez sucesso, hein?
Quantos comentários!
Eu já devia ter imaginado um livro como Pollyanna vindo de você.
Eu nunca li esse Pollyana (a menina), apenas vi o filme, igualmente encantador e belíssimo, certamente. Eu li Pollyanna, a moça.
Também muito bom. Ela e Jimmy já grandes e tudo mais.

Uma coisa que você falou no post é bem verdade. Pollyanna marcou as gerações de tal forma, que seu nome virou adjetivo para qualificar pessoas excessivamente otimistas.

Eu me esforço ainda hoje para jogar o jogo sempre.

Beijos, Du

Jéssica on 14 de junho de 2009 15:17 disse...

POLLYANA UMA MENINA DETERMINADA!
USA SEU JOGO DO CONTENTE EM TUDO!
NADA DEIXA ELA TRISTE PORQUE ELA SEMPRE TEM UM LADO DE ALEGRIA!
HOJE EM POLLYANA MOÇA ELA TEM 20 ANOS E ESTÁ APAIXONADA POR JAMMY!
SUA TIA POLY UMA VIUVA QUE TINHA UM CORAÇÃO DURO FEITO PEDRA E POLLYANA MUDOU O RITMO DO SEU CORAÇÃO E BOTOU UM LADO ALEGRE E FELIZ!(JÉSSICA)

ronie on 20 de agosto de 2011 11:13 disse...

amo poliana!!!!!
li pela quarta vez essa semana!!!!!!

 

a moça do sonho © 2012 Web Design by Ipietoon Blogger Template and Home Design and Decor Vector by Webdesignhot