O pior dia da minha vida

10/02/2009

Foi um final de semana estranho.
Sábado à noite, sirenes de polícia e ambulância muito perto da minha casa.  Meu irmão foi ver o que aconteceu: Um senhor dono de um bar próximo assassinou a facadas três clientes que provocaram uma briga no estabelecimento. Meu irmão ainda teve o mau gosto de filmar os mortos pelo celular e me mostrar depois... Credo, que coisa mórbida! Mas no final ele ainda se deu bem, porque um jornal local descobriu não sei como que ele havia filmado e negociaram o vídeo!
No outro dia, manhã de domingo, acordo com os gritos desesperados da minha vizinha de porta. Foi um tremendo susto, e com o coração gelado  eu ouvia ela gritar: "Socorro, tirem a arma dele, alguém chame a polícia, pelo amor de Deus"! Eu praticamente pulei da cama e fui abrir a janela pra ver o que estava acontecendo. O namorado a espancava ali na rua ao lado da minha porta, no chão, com chutes e socos! Fiquei horrorizada, fechei a janela e chamei a polícia na mesma hora, que chegou rápido mas ele já tinha se trancado dentro de casa, deixando ela atirada do lado de fora chorando. Ele não quis abrir a porta, então a polícia arrombou e o prendeu em flagrante. Encontraram a arma e drogas ali.
Mas ele não ficou preso não. Duas horas depois ele estava na minha janela pedindo desculpas pelo "fiasco"... Agora quem tem medo dele, sou eu...
Mas o pior aconteceu depois.
No final da tarde de domingo, meu filho de 18 anos sai da minha casa para ir até a casa do pai dele e não chegou lá. A noite toda eu ligando e o celular desligado. Ligava de hora em hora para a casa do pai  e nada dele aparecer. A minha esperança é que ele fosse trabalhar de manhã, já que estava super feliz com o seu primeiro emprego. Só que ele não apareceu no trabalho... Depois de ter feito o mesmo trajeto que ele teria feito, fui até a casa do pai dele e começamos a ligar para todos os lugares possíveis atrás de notícias. NADA
O mundo despencou de uma só vez  na minha cabeça.


Ao mesmo tempo, eu recebia ligações do meu trabalho (até de São Paulo que é onde fica a Matriz), todos me procurando. Quando cheguei para ver o que estava acontecendo, lá pelas 10:30, encontro minha sala que é mantida sempre chaveada, totalmente aberta e cheia de gente empacotando e encaixotando toda espécie de documentos. Os cartazes na parede foram arrancados e estavam retirando móveis dali. Me senti violentada e meu pânico só aumentou, porque além de achar que tinha perdido meu filho, tinha certeza que seria demitida. Mas, na verdade, naquela hora eu só pensava em encontrar meu filho e chorava compulsivamente. Em virtude disso, a Empresa acionou  a segurança particular para procurá-lo nos hospitais e em todos os lugares em que se procura alguém desaparecido...
Pararam o que estavam fazendo na minha sala para cuidar de mim. Me senti acarinhada e acolhida e na mesma hora, agradeci a Deus pelo amparo recebido.
Diante de toda a violência assistida no final de semana e pelas notícias horríveis que temos conhecimento todos os dias, exagerada e ansiosa como sou, imaginei o pior, claro!
Bom, mas se eu for explicar todos os detalhes da história, esse post vai ficar maior do que já está, então, resumindo:
Meu filho apareceu em casa por volta do meio-dia e eu fui correndo pra lá.
Estava na casa de uma "candidata" a namorada e foi convidado pela mãe dessa menina a dormir na casa delas, numa cidade que fica umas duas horas de distância de onde moramos.
Terminou a bateria do celular dele e não levou o carregador. 
O modelo do celular  não desperta se não estiver carregado.
Acordou tarde e quando voltava, o ônibus estragou e teve que esperar um outro pra poder voltar. 
Não ligou para mim nem para o pai dele porque não teve noção do transtorno que poderia causar sumindo assim, pelo menos foi o que ele nos disse.
Depois do desespero veio o alívio e a irritação com a atitude irresponsável dele. A conversa séria foi inevitável, e depois que eu xinguei até a futura geração do meu filho, ele me pediu desculpas seguidas de um abraço... Eu dei um desconto, afinal, ele nunca havia feito nada parecido antes e por isto mesmo, fiquei tão desesperada.
Eu senti na pele a dor de uma mãe que perde um filho e esta segunda-feira, com certeza, foi o pior dia da minha vida.
Pois é... Depois ainda tive que voltar para o trabalho para resolver a outra questão, que passou a ser a mais séria de todas, naquele momento.
Não, eu não fui demitida. (Ufa!)
Estavam levando todos os arquivos para São Paulo porque contrataram uma Empresa terceirizada para microfilmar e digitalizar todos os documentos de medicina ocupacional que ficavam sob minha responsabilidade. Levaram alguns móveis porque havia coisa demais mesmo e arrancaram os cartazes porque já estavam amarelados de tão velhos. Deixaram para mim um ambiente muito melhor e mais limpo do que antes. Essa era a ideia deles, conforme explicado.
E quando eu pude respirar, tudo ficou bem, como num passe de mágica.
(Agradeço ao meu amor pelo apoio, carinho e dedicação que teve comigo, mesmo à distância)

30 comentários:

  1. Meu Deus! quanta coisa junta, assim nunguém aguenta.
    Que susto minha filha! Mas tudo acabou bem, principalmente como Lipe, sei bem o que você passou e sentiu. Tenho 3 e cada um deles já me aprontaram dessa.
    Mas Deus é maior e tudo agora está normal.
    Agora é só agradecer.
    Vou fazer uma oração especial para você amanhã quando for à missa.
    Beijos filha e fique bem!

    ResponderExcluir
  2. Duuuuuuu, estou passadooooo com tudo isso! É muita coisa para um ser humano só, num período curtíssimo de tempo, aguentar e ficar ainda de pé!

    Você viveu um verdadeiro roteiro hollywoodiano, onde tudo acontece em menos de 24 horas, parecendo um pesadelo sem fim!

    Ufaaa! Que bom que tudo voltou ao estado normal. Mando daqui meu abraço de conforto e um beijo de carinho!

    Beijão!

    PS: Quanto a soltarem seu vizinho, fico me perguntando o que acontece com nossa Justiça!! Cuidam dos Battistti da vida (isso pra citar o mínimo dos absurdos) e deixam a população à mercê da sorte!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, Du, que sufoco! Mas que bom que terminou tudo bem, especialmente com seu filho (emprego a gente consegue outro, né?) Receba minha solidariedade! Infelizmente, não podemos escolher nossos vizinhos (eu que o diga) e nunca sabemos quando uma coisa dessas pode acontecer, melhor mesmo é ficar sempre atento...

    Beijos, fica bem, na paz!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Du!!!! \o/
    Minha nossa, que coisa chata essa dos esfaqueados, heim?! E seu irmão fil-mou??????????? tsc tsc rs
    É fogo, viu... adolescente matam a gente, um dia...hehehehhe Que bom que seu filhote estava bem, muito bem! rs
    beijão, Du!!!!

    ResponderExcluir
  5. Duzinha, não sei nem o que dizer, mas o importante é que tudo terminou bem. A violência é o grande mal do ser humano, e pelo jeito não há cura, e estamos indefesos diante dela.

    Espero que você esteja bem, um abração deste que te admira tanto!!

    ResponderExcluir
  6. Caraca Du!!! Que horror, mas ainda bem que tudo acabou bem e vc está bem... Eu ainda ando meio sem animo de postar, algumas coiss chatas tb aocnteceram e eu ainda estou sem saber se devo postar sobre os acontecimentos ou não, enquanto isso fico aqui na dúvida, já que o caso envolve outras pessoas...
    Um beijo e fiquem com DEUS...
    ROBERTA

    ResponderExcluir
  7. É, Moça...

    Sem dúvida alguma, deve ter sido o pior dia da tua vida mesmo. Esperemos que tu nunca mais venhas a sofrer nada nem parecido. Só eu sei o pesadelo que vivi, ainda que por tabela. Não consegui fazer mais nada até a hora em que tive certeza de que tudo estava bem com o Lipe. Só que depois sobrou a incerteza com relação ao emprego.

    Resumindo a história:
    Quando finalmente as coisas ficaram bem, fiquei com a impressão de que um caminhão tinha passado por cima de mim (e olha que eu sei muito bem como é esta sensação). O sono só consegui conciliar às 6h da manhã, quando finalmente a adrenalina baixou no sangue.

    A vida é uma montanha-russa, Moça! Só morre de tédio quem quiser muito!

    Beijão!

    (Urbano Leonel Sant' Anna)

    ResponderExcluir
  8. Meu Deus do céu, Du! Não consigo nem imaginar o seu desespero, seu medo, sua dor...
    Sabe, eu já apanhei muito por fazer esse tipo de coisa com a minha mãe, sair e não dizer pra onde, demorar pra voltar e não estar onde eu disse que estaria... Aí aprendi, e até hoje eu tenho o impulso de ligar pra ela pra avisar cada passo meu. Já vi a dor e o medo nos olhos da minha mãe, por achar que algo tinha acontecido comigo e é horrível. Nunca fui mãe, mas entendo, mesmo que um pouquinho, da dor de achar que perdeu um filho.

    E a violência, não sei mais o que fazer... E tem gente que ainda acha que está tudo bem. Até quando, hein??

    beijos, Du.

    ResponderExcluir
  9. Nossa! Quanta coisa ruím junta. Te via pelo orkut e vinha aqui mas, nem imaginava que pudesse estar acontecendo algo assim contigo.

    Sei exatamente o tamanho do que você sentiu porque já passei por situações parecidas.

    O melhor de tudo é ver ou ler que no final as coisas se ajeitaram.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Bom, pelo menos ficou tudo bem, né? Tudo deu certo no fim. Bjs!

    ResponderExcluir
  11. No castelo
    Das expressões,
    Estas palavras
    Sobrevoam
    O mundo inteiro…
    Acorrenta e entoam
    Paz aos corações
    E aqui
    Ao lê-las…
    Ficarei prisioneiro

    Uma semana carregada
    De saúde,
    Paz…
    E muito amor.

    O eterno abraço…

    -MANZAS-

    ResponderExcluir
  12. Ufa!!!
    Que alivio saber que está tudo bem.Graças a Deus!

    Beijão do amigão

    ResponderExcluir
  13. Du,

    Deus existe e Ele é bom. E a violência mora em toda rua... estamos cercados por ela. E sei de sua angústia quanto a seu filho. A gente dá umas broncas, mas no fundo só quer abraçar mesmo. E manda ele levar celular e não esquecer o carregador.

    Bjs, Du.

    Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  14. Ai, Duzita!

    De repente, me bateu um egoísmo por não ter sabido nada disso antes...mas tb...era a sua vida em jogo e vc nao teria q nos dar satisfação. Mas é que, diante da história, sei lá...surge um sentimento de inutilidade por todo o teu sofrimento, até mesmo a sensação de dever pedir desculpa por não estar contigo...

    Nossa! Mas Deus abençoa a vida do teu filho, viu?

    Bjão

    ResponderExcluir
  15. Du, que susto louco! Falassério! Eu já tava aqui com a respiração suspensa!

    Graças a Deus, tanto um caso como o outro foram só sustos mesmo, ufa!

    ResponderExcluir
  16. É Duzinha,
    um susto misturado ao medo, que felizmente passou. Graças a Deus que foi apenas um susto, muito dolorido, infelizmente!
    Você é uma guerreira, moça! O mundo despenca sobre sua cabeça e vc está aii firme, forte, às vezes sofre uns arranhões, mas está sempre em pé! Ninguém te derruba!! E se depender das pessoas que te amam, nunca vão te derrubar!!

    Duzinha, eu amo vc!!
    Beijos nesse coração lindo e tudo de bom pra ti!

    ResponderExcluir
  17. Du,
    Depois de ler seu post fiquei imaginando o seu desespero. Infelizmente somos reféns da violência onde quer que vamos. Daí imagino o seu desespero pelo seu filho, por mais que você tenha fé em uma hora dessas é muito difícil manter o controle e o equilíbrio.

    Fico muito feliz que tenha dado tudo certo, e que seu filho estava bem.

    Beijo carinhoso, Cris

    ResponderExcluir
  18. Meus amigos... vocês me fazem acreditar que ainda existe esperança de um mundo melhor. O carinho e a amizade de vocês, são mais que essenciais pra mim. Recebam todos o meu abraço, bem apertado!
    BOM DIA, MAS BOM DIA MESMO!

    ResponderExcluir
  19. Que bom q deu tudo certo, Du!!!
    Deus esteja te renovando...
    Paz...
    Bjos!
    Leandro

    ResponderExcluir
  20. Que bom que tudo terminou bem, apesar do início ruim e que bom que esse início desastroso tenha sido só um susto! Adolescente é assim mesmo, mas não custa nada conversar, como já fizeste...
    Muito prazer, gostei desta casa!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  21. Anônimo14:54

    Moça,

    A vida é cíclica,
    Existem dias bons...
    Dias Ruins...
    Dias bons e ruins...
    Enfim.

    O bom é que acima das nuvens está o Sol.
    Eventualmente ele aparecerá na sua vida,
    Iluminando seu caminho.
    Aquecendo seu ser e inspirando-a a alçar novos rumos.
    Como dizia a música,
    "Let the sun shine on me..."

    ResponderExcluir
  22. Ai Du, que agonia. Fui lendo aqui e ficando aflita, e boquiaberta com essa sequência de acontecimentos ruins. Já tinha percebido, como falei no recadinho, que alguma coisa ruim tinha acontecido mas não sabia que tinha sido assim tão diretamente com vc.
    Fico feliz que tenha passado, mas essa insegurança de morar ao lado de um psicopada, maníaco, covarde como esse seu vizinho, é péssimo. Não só por um medo da agressão mas pela revolta de ter algo assim tão perto de vc acontecendo e vc não podendo fazer nada, pq nem chamar a polícia adianta né?!.
    Mas papai do céu tá cuidando de você.
    Um beijo bem grande e dias bem tranquilos.

    ResponderExcluir
  23. Du,

    Sequer consigo imaginar a dimensão do sofrimento que toda essa situação te causou. Tentei me colocar no teu lugar, e não consegui. Por isso penso que tenha sido uma experiência inimaginável, de um desespero sem medidas.
    Por outro lado, fico pensando como te sentiu quando tudo acabou bem, o alivio incrível e indescritivel.
    Fico muuuito feliz que tudo acabou, como um sonho ruim, que a gente nunca mais quer ter.

    Voce tem um batalhão de anjos, viu?! E eles vão sempre estar com voce!

    Beijao!

    ResponderExcluir
  24. Du, essa frase que vc colocou que não devemos entender o coração das pessoas,é o que estou precisando, ser feliz com as minhas convicções e só... Ando passando por algo tão esquisito que postar ou enviar um e mail me dá medo, não sei o que pode acontecer depois e eu que sempre acreditei nas pessoas, hj já nem sei o que direito quem é bom e quem é ruim... Sempre procurei ficar longe de pessoas más, mas às vezes elas se disfarçam e aí fica difícil não se deixar enganar, é involuntário,mas se DEUS quiser, tudo vai passar e a única coisa que vou levar de tudo é que preciso ser menos ingênua.
    Um beijo e que DEUS nos abençoe!!! SEMPRE!!!!

    ResponderExcluir
  25. Puxa Du,
    Eu tive uma segunda-feira difícil, mas não chega nem aos pés da sua.
    Graças a Deus nao aconteceu nada com você nem com seu filho! Ainda bem!
    Teve uma vez que minha mãe chegou em casa mais tarde do que o normal umas 4h e eu e minha irmã ficamos desesperadas, nem consigo imaginar a sua angustia, mas tenho uma pequena idéia.
    Tem horas que fico triste com tanta violência, mas sentimos que ainda há uma luz no fim do túnel!
    Grande beijo no sue coração!

    ResponderExcluir
  26. Nossa Du, q sufoco, mas infelizmente essa é a situação real do nosso país. aqui no Rio está uma guerra total, moro em NIterói, mas tb aqui já está chegando a violência e os assaltos trazidos pela ponte q ajudou e atrapalhou mto nossa querida Niterói. Acho q a justiça está a cada dia mias fraca e, assim, os bandidos ficam suficientemente fortes e sem punição. È a vida, mas pelo menos c vc deu tudo certo. Bjks

    ResponderExcluir
  27. Du
    eu me preocupei naquela segunda e acompanhei a distancia!! qdo vi o Felipe quase "mijei" ele.
    Fico feliz por ti beijos

    ResponderExcluir
  28. Não dá para acreditar que tudo isso aconteceu com você. Espero que esteja tudo bem agora. Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  29. Nada justifica oq irei dizer aqui, mas hoje mesmo conversando com minha faxineira, ela precisando operar algo, foi a sta casa, pois nao tem plano de saude nem dinheiro, e desmarcaram 3 vezes a operação, e ai o assunto se estendeu a outras coisas ate virar mais ou menos o assunto desse post. Não q seja por ai, mas o mundo esta perdendo a paciencia. Vamos falar de Brasil, pq é aqui q vivemos. É um governo corrupto e atire a primeira pedra o politico q nao seja. É pessoas querendo levar vantagens a outras, empresas q nem ligam para quem liga tentando algo, é casos de homense mulheres se oferecendo facil, é tv baixa, é loucura do ele tem eu nao, nao q querer ter seja ruim, tomara um dia todos terem tudo, mas ta virando loucura. Nao tem, se forem reparar, quase referencia alguma. Do governo nao s espera nada..ai começam esses atos, e a coisa caminha pra isso, se nao tiver um Basta.
    Lamentavel tudo isso, nao so ai na vizinhança, ms no Brasil todo.
    Qunto ao filho, ainda existe orelhão(telefone publico) e acredito q vcs atendam chamas a cobrar.
    Besos

    ResponderExcluir
  30. Ô Duzinha, que perrengue que você passou, hein?
    Lendo o que você passou começo a entender melhor a preocupação que a minha mãe sente quando eu demoro a chegar.
    Ainda bem que tudo acabou bem, da melhor forma possível.
    Tadinha de você, fiquei com pena. Vontade de te botar no colo. =)

    Menina, e que cara de pau a do seu vizinho, hein? Voltar pra pedir desculpa. Desculpa por que? Por ser pior que cachorro, que só agride se tiver bom motivo e olhe lá.
    Revoltante é uma "pessoa" dessas ficar solta por aí, fazendo milhões de mulheres vítimas em potencial.
    Agora só falta você dizer que a vizinha tá com o troglodita de novo. Sim, porque mulher de malandro é uma raça que se multiplica como coelho.

    Um beijo, Du. E que dia esse seu, hein?
    Emoção demais. Que venha a calmaria, muita calmaria...

    ResponderExcluir

^ Suba