Longe, do meu lado

17/04/2009



Eu tinha 6 anos e é a única foto que tenho de quando era criança. Sempre que olho pra ela, lembro do momento em que corri pra debaixo da cama chorando, ao ouvir atrás da porta a conversa dos meus pais falando em separação. Foi quando senti pela primeira vez na vida aquele "aperto na garganta", o aperto da angústia. Eu amava meu pai e não podia suportar a idéia de ficar longe dele. Mas isso não aconteceu, porque na separação meu pai ficou com a guarda dos quatro filhos.

Apesar de ter dois irmãos e uma irmã, eu sempre gostei de brincar sozinha com minhas bonecas de papel. No colégio ia para a biblioteca na hora do recreio devorar os livros de Ágatha Christie. Nunca fui de ir a festas ou ter uma "turma". Por outro lado, era do time de vôlei e goleira do handball, fazia teatro e apresentações de dança, participava do Grêmio estudantil e escrevia para o jornal da escola. Sempre fui um paradoxo de mim mesma, traduzindo minhas ações em pensamentos, em silêncios.

Talvez eu fosse tímida. Talvez eu fosse chata. Talvez eu só gostasse de ficar sozinha.

Tive algumas decepções com amigos que eu julgava verdadeiros e que eu confiava, porque eu costumava acreditar nas pessoas até que elas próprias me provassem o contrário. Já quebrei a cara inúmeras vezes, chorei muito, muito mesmo, amei profundamente, imensamente, desesperadamente, de todas as formas possíveis que o amor se apresentou a mim.



E agora, mais de 30  anos depois?
Bom, hoje eu entendo Renato Russo, compreendo perfeitamente o que ele quis dizer quando escreveu "Longe do meu lado":

Se a paixão fosse realmente um bálsamo
O mundo não pareceria tão equivocado
Te dou carinho, respeito e um afago
Mas entenda, eu não estou apaixonado
A paixão já passou em minha vida
Foi até bom mas ao final deu tudo errado
E agora carrego em mim
Uma dor triste, um coração cicatrizado
E olha que tentei o meu caminho
Mas tudo agora é coisa do passado
Quero respeito e sempre ter alguém
Que me entenda e sempre fique a meu lado
Mas não, não quero estar apaixonado
A paixão quer sangue e corações arruinados
E saudade é só mágoa por ter sido feito tanto estrago
E essa escravidão e essa dor não quero mais
Quando acreditei que tudo era um fato consumado
Veio a foice e jogou-te longe
Longe do meu lado
Não estou mais pronto para lágrimas
Podemos ficar juntos e vivermos o futuro, não o passado
Veja o nosso mundo
Eu também sei que dizem
Que não existe amor errado
Mas entenda, não quero estar apaixonado.

É isso... é essa que eu sou HOJE - não quero mais paixão na minha vida, de jeito nenhum. Vejam bem, no meu caso não é revolta. É só uma certeza, mas sem um pingo de dor.
Quero um amor calmo, que me traga muitas alegrias e principalmente PAZ.

Continuo acreditando nas pessoas até que elas próprias me provem o contrário.
Continuo gostando de estar sozinha comigo mesma, o silêncio sempre foi tão necessário na minha vida quanto a água.
Errei muito e consequentemente aprendi tanto, tanto... mas às vezes tenho a impressão de que eu não sei nada, que eu sou uma ignorante total em se tratando de mim mesma!
Amanhã? Não sei. Tudo bem, ninguém sabe mesmo!

Eu escrevi o texto acima no dia 06 de maio de 2008 e nem imaginava o que viria logo depois. Sim, eu me apaixonei perdidamente de novo, provando que em se tratando de mim, eu não sei nada mesmo!rsrsrsrs Desta vez, eu tive um amor que eu precisava ter vivido porque eu ainda não conhecia esse jeito de amar. Confesso que pelo menos para mim, foi maravilhoso enquanto durou e eu fui imensamente feliz. Mesmo que eu nunca consiga entender por que algo assim  tem que acabar (e foi o que aconteceu), eu não me arrependo de nada. Dói, claro que dói,  dói muuuuuuito!!! Mas eu sei que vai passar - esta foi uma das grandes lições que a vida me ensinou. Só que em contraste com o meu pensamento do ano passado, eu quero amar de novo. Ah, quero sim! Principalmente porque desta vez eu descobri o quanto eu mereço ser amada!

16 comentários:

  1. Lindo texto, Du! Emocionante!

    Essa música da Legião é maravilhosa...já chorei muito ouvindo...rsrs

    Beijos, tenha um ótimo fim de semana...=)

    ResponderExcluir
  2. Ahh, costumo também a acreditar nas pessoas até que provem o contrário. E me dou mal até hoje, mas eu sou assim... fazer o quê. Ainda acho que esse mundo tem jeito, rs. E o amor que procuro até hoje não achei. Não, príncipe encantado não existe... mas, acredito que um amor possa fazer bem sem grandes sofrimento. Não acho que amar é sinônimo de sofrer ;D

    Lindo o texto, Du!

    Beijooos!

    ResponderExcluir
  3. A melhor coisa é estar aberta a novas oportunidades de ser amada, Duzita!

    Nós sempre achamos que sabemos de tudo, por acharmos que vivemos o bastante. Até achamos que nos conhecemos, que sabemos o que queremos [e o que não queremos], mas a verdade é:
    - Até quando mudaremos?"
    - Até o último suspiro, você vai agir completamente diferente, mesmo para as circunstâncias que se mostrarem iguais.
    E p q isso? Porque nunca amadurecemos por completo. E a sabedoria já chega, qdo nem é mais necessária para nós e sim para os outros.

    Beijos, Du! Espere só mais um pouquinho, o amor está chegando...tu merece!

    ResponderExcluir
  4. Ai eu vou enxugar as lágrimas, porque eu fiquei com um nó na garganta e sem saber o que falar!!!

    Duu...
    Te amoo!! =)

    ResponderExcluir
  5. Fiquei muito tempo longe. E é incrível como o tempo muda. É, ele muda ponto e muda coisas. Ele mudou e mudou você. Nem sei o que dizer, porque fui pega de supresa. Fiquei triste, não vou mentir. Porque todo fim machuca. E esse fim machuca até quem só podia torcer que fosse pra sempre, como eu. Mas, Duzinha, é um amor que vai ter sido pra sempre enquanto durou, porque foi assim, intenso. Antes um ter vivido vários amores-eternos-acabados do que não saber o que é ser amado.

    Um beijo bem grande nesse lindo coraçãozinho!!!

    Estava com MUITA saudade!!!

    =***

    ResponderExcluir
  6. Sim, Du... Amor: Fácil de aprender, dificil de entender. E não só com a já citada por você, Renato Russo tenta explicar. No rio de busca de soluções dadas por ele, te mostro a que lembrei lendo o seu texto...

    "E lo aspetti ad un telefono
    Litigando che sEi libero
    con il cuore nello stomaco
    Un gomitolo nell'angolo
    Lì da solo, dentro un brivido
    Ma perché lui non c'è
    E sono strani amori che
    Fanno crescere e sorridere
    Tra le lacrime
    Quante pagine lì da scrivere
    Sogni e lividi da dividere"

    Renato Russo em "Strani Amori".

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Du.
    Nossa, "mas é claro que o sol vai voltar amanhã, mais uma vez, eu sei"
    "no final tudo é um humor" etc, etc, etc
    Mas vc sabe bem disso, sabe melhor que eu, né?
    Longe, do meu lado... Dói. Dói mais do que partir, assim, sem se despedir. Isso, aprendi cedo.
    Bom, eu lhe desejo muitas paixões mais, desejo mesmo. Mesmo que vc n as queira. É bom. Machuca, deixa a alma fraca, mas faz crescer... E qd dá certo, minha nossa, nos leva longe. O "qd dá certo" não quer dizer que tenhamos que ficar com o dono dessa paixão, pra sempre. Se foi feliz, se fez "cosquinha" na barriga... É pq deu certo.

    Estamos em clima de despedida, né? Eu tb estou...=/

    beijão

    ResponderExcluir
  8. Anônimo14:20

    O amor tem dessas coisas.

    Bjo

    PS: Espero que voltemos de verdade.

    Confraria do Grito

    ResponderExcluir
  9. Que bom poder ler você e suas palavras. Que bom saber que ainda existem pessoas, como você, que admitem certas qualidades sem medo.

    Sempre tive medo do amor, ao mesmo tempo que sempre amei perdidamente qualquer pessoa ou qualquer coisa que aprecio.

    Já quebrei a cara muitas vezes, pois quem já não se decepcionou com algo ou alguém. Mas nunca desisti. Nunca.

    Parabéns!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Du, eu estou bastante decepcionada com a forma com que algumas pessoas, que se dize seres HUMANOS lidam com os sentimentos alheios tb, mas não quero deixar de acreditar no AMOR e nas pessoas( de verdade).
    Embora muitas vezes os acontecimentos nos levem a isso, devemos limpar a poeira e seguir em frente,sempre!!!
    AMO AMAR e serei assim pra sempre...
    Um beijo e bom fds!!!
    ADORO VOCÊ!!!

    Um beijo!!!

    ResponderExcluir
  11. Isso é viver, Duzinha, amar e ser amado, errando muito e acertando pouco. Mas o importante é sair fortalecido de tudo que acontece na vida. Erguer a cabeça e continuar, sem esmorecer.
    Um beijão!!!

    ResponderExcluir
  12. Essa foto de vc criança é muito linda!
    Da outra vez que vc a postou eu disse e hoje eu repito: Vc criança é igualzinha a menininha do flme "Lagoa Azul". O papel desta personagem adulta é da Brooke Shields, mas a atriz na fase de criança, era vc! Rsrs...

    Olha, como somos seres imperfeitos, é mais fácil a gente errar (e errarem conosco) que acertar. O grande problema é que a gente não aprende isso nem vivendo 100 anos... E se machuca, chora, sofre, sente dor. Mas o que não podemos mesmo é deixar de acreditar no Amor. Amor, de mãe, de irmão, de amigos, de amantes, enfim, Amor.

    Mesmo com tantas dores, são os pequenos momentos de felicidade ( e amor) que faz a vida valer a pena.

    Beijo nesse lindo ♥ gaúcho!

    ResponderExcluir
  13. É outra maneira de ver a vida. *

    ResponderExcluir
  14. dorei seu post. Sou como vc. Adoro estar só e conviver comigo mesma, mas, acredite, amar é indispensável, pois amando podemos dividir e deixar de ser tão só. Tb amo esta música do Renato, aliás todas as músicas dele são excelentes. Que venha o seu novo amor!!!!Bjks Apareça

    ResponderExcluir
  15. A Nana tem razão, Du: você era igualzinho aquele bebê dA Lagoa Azul. Muito lindinha. Seu cabelo era quase branco, Duzinha. E sabe do que mais?
    Você não mudou nadinha. O mesmo rosto, o mesmo olhar...

    Eu acho que o amor sempre vem. Em diferentes momentos, de diferentes formas... mas ele sempre vem.

    Beijo, Du

    ResponderExcluir
  16. Amiga Du, só agora fui ler esse post seu.
    Te confesso que me identifiquei d+ com ele.
    A vida é um grande aprendizado e como ouvi um dia: "O amor é uma loteria, um dia a gente acerta".
    Eu ainda tenho esperanças em acertar... Rs
    Quem sabe né..

    Beijinhos doces.

    ResponderExcluir

^ Suba