O cinema nacional dando show!

02/05/2009


Na segunda-feira passada em pleno horário de almoço, eu dei uma "fugidinha básica" e fui ao cinema assistir Divã. Foi a melhor coisa que eu poderia ter feito por mim naquele dia, pois saí do cinema com a alma lavada! Lilia Cabral está perfeita encarnando Mercedes, personagem principal do filme baseado livremente no livro de Martha Medeiros, que tem o mesmo nome. Geralmente os livros são melhores que as adaptações em filme, mas no caso de Divã, surpreendentemente aconteceu o contrário - o filme consegue ser muito melhor que o livro, que eu adorei e já li duas vezes! 
Eu dei boas gargalhadas e também chorei de emoção... um filme não precisa mais do que isto pra ser considerado muito bom, não é mesmo? Tudo bem que em matéria de fotografia deixa muito a desejar, mas tem uma história cativante, com personagens encantadores e divertidíssimos (o cabelereiro gay e a melhor amiga Mônica quase roubam as cenas) e tem músicas muito boas, como "Rapte-me camaleoa", de Caetano Veloso. Vejam o trailler no vídeo abaixo:


"…Se não era amor, era da mesma família. Pois sobrou o que sobra dos corações abandonados. A carência. A saudade. A mágoa. Um quase desespero, uma espécie de avião em queda que a gente sabe que vai se estabilizar, só não se sabe se vai ser antes ou depois de se chocar contra o solo. Eu bati a 200 km por hora e estou voltando á pé pra casa, avariada. Eu sei, não precisa me dizer outra vez. Era uma diversão, uma paixonite, um jogo entre adultos. Talvez este seja o ponto. Talvez eu não seja adulta o suficiente para brincar tão longe do meu pátio, do meu quarto, das minhas bonecas. Onde é que eu estava com a cabeça, de acreditar em contos de fada, de achar que a gente muda o que sente, e que bastaria apertar um botão que as luzes apagariam e eu voltaria a minha vida satisfatória, sem sequelas, sem registro de ocorrência?Eu não amei aquele cara. Eu tenho certeza que não. Eu amei a mim mesma naquela verdade inventada.Não era amor,era uma sorte. Não era amor, era uma travessura. Não era amor, eram dois travesseiros. Não era amor, eram dois celulares desligados. Não era amor, era de tarde. Não era amor, era inverno. Não era amor, era sem medo.Não era amor, era melhor!”

[Este é um dos trechos mais bonitos do Livro e está no filme, numa das cenas de Mercedes no Divã, conversando com o terapeuta - emocionante!]

Ficam aqui as dicas: O livro merece ser lido e o filme faz rir e refletir - e eu quero ver de novo!
Um beijo e um ótimo final de semana!

14 comentários:

  1. tudo que é bem escrito emociona as pessoas. Foi isso q achei do filme. Bons atores, bom roteiro. Bom fds. BJUS

    ResponderExcluir
  2. Eu assistir o filme e achei maravilhoso!!! Dá vontade de assistir e assistir sem parar!! Ainda não li o livro e estou louca para ler!!
    Beijos, minha querida!!!
    Te amo, Du!!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Du que delicia aproveitar uma tarde, E SEM MEDO DE SER FELIZ, e VÁ Ás lágrimas, pelas cenas , compreende uma reflexao de vida, em tudo podemos sempre aprender. BOM FIM DE SEMANA

    ResponderExcluir
  4. Ótima dica, Du! Vou assistir esse filme só pelo bem que ele fez a ti! Um ótimo fim de semana!

    Beijos!
    =*

    ResponderExcluir
  5. Ai, céus!

    Ele é melhor do q o livro?

    Jura isso, Duzita?

    Nem li o livro, mas se tu garante, to indo amanhã mesmo!

    \o/

    Xêrooo

    ResponderExcluir
  6. eu li o livro!!!
    tenho que ver o filme
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá Du. Estou visitando este espaço maravilhoso! Parabéns pelo excelente trabalho. Interessante suas publicações, uma grande contribuição. Feliz e honrado por sua amizade. Acredito; aquele que caminha sozinho pode até chegar mais rápido... Porém quem segue acompanhado de um amigo com certeza vai mais longe... Espero sua visita! Encontrar-nos-emos sempre por aqui. Votos de um fim de semana feliz e divertido, muita paz, saúde, brilho, bênçãos, proteção e alegria. Fique com Deus.
    Um abraço fraterno.
    Valdemir Reis

    ResponderExcluir
  8. Duuuuu, que inveja. Eu quero assistir esse filme. Qd fui assistir Quem Quer Ser Um Milionario (que é ótimo tb), passou o trailer... E só o trailer fez a sala toda gargalhar! Tô louca pra ver... Que bom que achou ótimo. Um estimulo a mais!

    P.S Sonhei com vc. Queria tanto estar em sampra qd vc fosse. Sonhei que estavamos na casa do juca, eu, vc e a nana...
    Vc vai qd pra lá?

    beijãããããão

    ResponderExcluir
  9. Minha Amiga Duzinha,
    Estou louca para ver esse filme.Mas vir aqui visitá-la me deixa com a alma lavada e muito feliz;Parabéns pelo excelente Blog e muito sucesso;Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Du :)
    Adorei seu post sobre o cinema nacional: ele está crescendo muito, e cada vez melhor. Adorei o livro, também, como todos os livros dela, mas o filme se supera. É realmente de sair de alma lavada e com cara e coragem para renovações. Boa semana. Beijo :**

    ResponderExcluir
  11. Oi Du!
    Tenho ouvido falat bem desse filme...
    Bjos,
    Paulinha

    ResponderExcluir
  12. Muitos estão falando a respeito desse filme. Ontem mesmo minha prima disse que lembrou de mim quando assistiu. Vou tentar dar uma fugidinha durante a semana e assistir também.

    Beijos, Du.

    ResponderExcluir
  13. Ai Du que luxo ir ao cinema na hora do almoço...me imaginei fazendo o mesmo com um tanto de rolinhos primavera(adorooo)e um copão de coca cola, kkkkkk...
    Tô loka pra ver esse filme ainda mais agora depois de ler a tua opinião. E claro pq tem o gianechini, hehhehehe...ô delícia!!!
    Um beijo bem grande pra tu!

    ResponderExcluir
  14. Fui assistir esse filme com a minha mãe. Foi ótimo. Ela amou e eu também. Ri e chorei aos tubos. Saí do cinema com o rosto todo vermelho de tanto chorar, parecia que tinha morrido um parente meu.
    As reflexões da Mercedes são demais. A gente sai do cinema com a cabeça a mil, pensando na própria vida, né?
    E o Giane? Ah, o Giane sempre vale a pena ver. Coisa linda de Deus.

    Depois do filme, fiquei verde de vontade de ler o livro. Eu sempre faço o caminho inverso, but dessa vez foi diferente. :)

    Beijo, Duzinha

    ResponderExcluir

^ Suba