Na Dança das Palavras

27/07/2009


O encanto, a liberdade e o brilho são seus e se misturam em você, e eles a deixam leve e esta mistura transforma-se em brisa que espalha o cheiro das palavras e das emoções que a cada segundo são escritas.
É com beleza que as palavras correm com o vento e realizam o milagre da aproximação das mentes e dos corações que estão por aí, mas que também estão em mim, traduzidos pelos teus verbos e substantivos, infestados de sentimentos.
São sentimentalidades que brotam em corações desertos, transformando-os em oásis de pura alegria e contentamento. Naquele silêncio que só  você pode sentir, na música que toca como brisa suave que anda vagarosamente, surgindo em sua respiração e envolvendo naquela busca constante de formar canções em palavras concretas que parecem flutuar quando dedilhas  na vontade de escrever. Não tem  forma, nem frases feitas  nem destino e parecem  estar perdidas nos seus significados e em colocações confusas... E no vai e vem das letras o vento mistura  no céu nuvens que descrevem poemas, flores que cantam, pássaros que perfumam e ondas que transpiram luz.
Eu me perco na sua poesia e me encontro nas suas incertezas, que por muitas vezes são minhas também, numa sintonia quase calada,  velada de odores e sentidos, capaz de transformar qualquer fraqueza e dor em alegria que transpira afeto. Te vejo sempre onde não posso enxergar, te sinto na canção que me toca e nas nuvens que se afastam abrindo o céu azul, muito azul, me deixando inebriada de sensações mágicas de ilusão. E as palavras percorrem minhas veias como sangue que pulsa dando vida a idéias e letras que simplesmente jorram pelos dedos, que misturadas ao azul se transformam em aquarelas vivas que transmitem sentimentos.
Como  o sorriso sincero de uma criança,  as letras se unem em um infinito que eu tento traduzir mas não consigo. E então descrevo sentimentos que não têm verbos nem traduções, têm apenas colocações verdadeiras que nos transformam em pequenas seguidoras de poesias e músicas, em palavras que dançam no ritmo das batidas dos nossos corações.
Texto meu em parceria com minha irmãzinha do coração, Suzana Martins - fizemos a nossa dança das palavras -  foi publicado na Casa do Escritor no dia 19 de novembro de 2008.

29 comentários:

  1. Que lindo, Du!
    E como tem sentido. Em alguns momentos, sinto-me assim, com um sentimento que me toma e me faz viajar em emoções que nem eu mesma sabia que as tinhas.
    PS: Ao ler o texto, toca She, como Aznavour...perfeito!
    Cheiro

    ResponderExcluir
  2. E a batida do coração levou a este texto lindo..parabens
    Otima semana
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Que experiência gostosa de se ler. Fiquei curioso: os trechos marcados com o rosa mais claro são teus e os de tom mais fechado são da Suzana?

    beijos, bom dia!

    ResponderExcluir
  4. Muito boa a dança das palavras.É muito lindo ver no embalo das letras as duas mulheres mais lindas e charmosas da blogosfera.

    Beijão meninas!

    Bom dia!

    ResponderExcluir
  5. Hum...minha amiga Du está mais poética nesses dias..
    Eu gosto assim rs
    O blog A moça do Sonho é de longe o meu preferido = )
    bjss e ótima semana!

    ResponderExcluir
  6. Fico fuçando os blogs alheios e acabo descobrindo coisas lindas!

    Primeiro amei sua definição no seu perfil... vc falou de mim... rsrs.
    E seu blog tá lindo!

    ... e eu te seguindo.

    ResponderExcluir
  7. Quando vocês comporam este texto eu o guardei, achei simplemente maravilhoso.
    Filha tem um mimo pra você lá em casa e um pro Norte também.
    Boa semana pra ti, espero que estejas bem. E o frio por aí que delicia tenho acompanhado pela TV e não me esqueço de você!
    Beijos e beijos!

    ResponderExcluir
  8. "Curiosidade"
    Du me tira uma duvida: Qdo vc entra no http://d--mentes.blogspot.com/ aparece alguma msg pedindo senha???
    Não sei se aparece pra td mundo ou só pra mim e para a Mylle Li... Se for só para nós (administradores), menos mal!
    Esse probleminha ta enchendo o saco, pior q nao sei ainda como resolve-lo...

    ResponderExcluir
  9. Duuuu querida! Devo inúmeras desculpas pelo sumiço, hehehe. Eu estava em Belém/PA sem contato algum aieiuaheoiueh :D

    Bom, mas cá estou de volta!

    beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá ... cheguei até aqui através de um comentário seu no blog do Olavo.

    Bem, estão usando minha imagem pra difamar os amigos dele. Se vc por ventura recebeu algum comentário desse tipo, por favor desconsidere.

    Eu expliquei tudo aqui

    http://oblogdajulianalima.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Albertinho, exatamente! O rosa claro sou eu, o mais escuro é a Sussu!


    GR, acontece comigo também e é bem irritante aquilo, né? Talvez o problema seja com o template...


    Beijos pra todos!

    ResponderExcluir
  12. Du,
    você sabia que a palavra coração deriva do grego e do latim cor. Ambas têm origem na palavra kurd do sânscrito, que significa "saltar". Pois é a imagem que você usou para ilustrar o texto feito em parceria com sua irmã do coração não poderia ser outra. Duas crianças saltando tal um coração quando ama. Salta no peito feito um louco.
    Linda postagem: texto, mensagem e ilustração.
    Grande abraço com o coração saltando de alegria.
    Angel

    ResponderExcluir
  13. Que texto lindo Dú...
    Também gosto da dança das palavras...
    bjs

    ResponderExcluir
  14. NO dizer das palavras, a vida.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  15. Leia a Elegância do Ouriço. É um livro sensacional!!

    "
    "Nas alamedas do inferno, sob o dilúvio, fôlego cortado e coração à beira dos lábios, um diminuto clarão: são as camélias. (...)
    Qual é essa guerra que travamos, na evidência de nossa derrota? Manhã após manhã, já exaustos com todas essas batalhas que vêm, reconduzimos o pavor do cotidiano, esse corredor sem fim que, nas derradeiras horas, valerá como destino por ter sido tão longamente percorrido. Sim, meu anjo, eis o cotidiano: enfadonho, vazio e submerso em tristezas. As alamedas do inferno não são estranhas a isso; lá caímos um dia por termos ficado ali muito tempo. De corredor às alamedas: então se dá a queda, sem choque nem surpresa. Cada dia reatamos com tristeza do corredor e, passo a passo, executamos o caminho da nossa sombria danação.
    Ele terá visto alamedas? Como se nasce, depois de se ter caído? Que pupilas novas em olhos calcinados? Onde começa a guerra, e onde cessa o combate?

    Então, uma camélia.

    Uma camélia pode mudar o destino."

    (Muriel Barbery - A Elegância do Ouriço)


    Depois me conte.

    bjo flor!

    ResponderExcluir
  16. Eu já havia lido esse texto quando foi publicado lá na Casa do Escritor, mas texto bom assim é feito para ser lido, relido e recitado mesmo. E isso não me cansaria. Vocês duas são duas lindas escritoras e deveriam escrever mais vezes juntas.

    Beijinhos, Dulcita!

    ResponderExcluir
  17. Uia!

    Essa coisa de danças lembra mesmo a Su.

    Lindo texto Du. A parceria nao podia sair melhor.

    ResponderExcluir
  18. Fiquei imaginando mesmo como seria um texto produzido pelas duas maiores poetisas da blogosfera brasileira... e não me decepcionei :) Lindo texto, Du!

    E muito obrigado pelas palavras de carinho lá no meu blogzinho de tirinhas do MUTUM. Mesmo não tendo mais Orkut, lembrou-se do meu aniversário e foi lá desejar-me felicitações! Me emocionei, hehehe... juro que alguns parentes próximos e alguns amigos meus nem se lembraram do meu aniversário, hehehehe

    Beijão, Du ^^

    ResponderExcluir
  19. Que bonitiinho a gente aqui!! :D
    Beeeijooos...
    TE amoooo!!^^

    ResponderExcluir
  20. Bom dia Du!!!
    Esse texto é resultado perfeito de uma linda parceria!
    Uma linda semana para você, beijos, Cris

    ResponderExcluir
  21. Tem selo de reconhecimento pra você lá no Anjos.
    Abraço
    angel

    ResponderExcluir
  22. Du e Suzana.....estou ,como posso dizer ...de queixo caído, tentei procurar algo mais lindo pra dizer, mas não sou tão boa com as palavras como vcs....mas vcs fizeram a magia e o encanto das palavras se interagirem com muita delicadeza....colocando de fato um bocadinho de td de bom que carregamos dentro de si....magia do sorriso de uma criança...música...das palavras.
    Que a semana seja cheinha de coisas boas pra vcs!
    bjss ♥

    ResponderExcluir
  23. Blog completando um aninho? óun...adoro os posts sempre! :)

    ResponderExcluir
  24. Que bom que você postou novamente, assim tive a oportunidade de o ler... Delicioso, simplesmente delicioso. Beijos

    ResponderExcluir
  25. Poetas em Concert!

    Perfeitas.

    lindos dias flor querida
    beijos

    ResponderExcluir
  26. Du

    Respondi pra vc lá no blog, queria deixar um recadinho aqui, mas está com problemas.
    Brigada por colocar o coisas assim na tua lista.

    Besitos

    ResponderExcluir
  27. Gosto de passar por aqui.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  28. Palavras e palavras.... como elas são muitas vezes traduzíveis e em muitas outras vezes intraduzíveis... muito bom essa dança! Parabéns para as duas autoras! bjs

    ResponderExcluir
  29. adorei ate pus no perfil do meu kut ... essas palvras sao indas como meu amor pela linda dansa.!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!11

    ResponderExcluir

^ Suba