Fechando os olhos

14/09/2009


Talvez nem exista amanhã
ontem não volta jamais
por isso,
não devemos olhar pra trás
nem sonhar com o futuro
pois nosso momento é agora...
Um segredo sublime
é buscar a vida
onde não existe o menor sinal dela
é fazer das coisas simples
um simples motivo para ser feliz
é crer na amizade
que faz nascer um grande amor
é o brotar iluminado
de uma flor sorrindo
é o encanto
da criança que corre
pra pintar o mundo todo
com alegria e lápis de cor...
É o silêncio profundo
de uma noite gelada
que nos deixa sozinhos
pensando nessas coisas
e que nos faz compreender que lá no fundo
somos todos iguais
a ponto de somente sonhar
com a harmonia do homem com a natureza
e a emoção de sonhar com a paz
e de estarmos vivendo
num longínquo e misterioso sonho
um lindo sonho...

[Du]
[Meu poeminha - anos 80 - republicação]
Imagem daqui

15 comentários:

  1. Du,

    Poema anos 80, mas muito atual. Mas o melhor de tudo é que, com certeza, houve o amanhã e nós continuamos aqui, apesar dos pesares.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. gostei muito,Du.E os anos 80 foram OS anos 80!!Escreva mais.beijos,querida.

    ResponderExcluir
  3. Olá minha linda, adorei o poema, resumindo, como é bom podermos viver o agora, e que jamais deixemos de sonhar, beijos em seu coração!

    Rosana Morena

    ResponderExcluir
  4. Luca23:18

    Sabe?

    Em vez de dizer tanto oq é felicidade, devemos pensar mto pq a sempre disperdiçamos.

    Ela se encontra em tudo tão simples, que chega a ser frágil. Frágil, confuso e grande demais para nós. É isso! A felicidade nunca é pequena. Ela é tão grande, que não conseguimos segurá-la em nós.

    Somos pequenos e medíocres. :(

    ResponderExcluir
  5. Poema fofo!!
    Somos iguais mesmo, temos q sonhar sim, mas não um sonho distante, mas aquele que nós sabemos que ira se realizar, pq o momento de viver é agora, e o que vier daki pra frente, serão colheitas das nossas realizações do hj!
    Bjss no♥

    ResponderExcluir
  6. Escritos antigos sempre me deixam com a sensação de que pouca coisa mudou e o pior é que nem sempre nos damos conta disso, nem mesmo diante do inevitável... Beijos carissima

    ResponderExcluir
  7. Olhar o futuro é importante, planejar, sonhar... O sonho é um plano de um futuro bom. O que não se pode é negar o presente, se trancar em dois extremos e esquecer de viver um dia após o outro.
    Bonito poema,
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. É preciso parar para pensar pq o amanhã poderá não existir, o dia de viver é hoje.

    Beijão do amigão

    ResponderExcluir
  9. escutei dois dias atrás "que esperamos um amanhã que nunca chega". Melhor então viver o hoje e superar as lombadas que vida nos dá.

    ResponderExcluir
  10. Dê, adorei especialmente esse seu poema, ele é meio inocente mas realista, sei lá.
    Gostei mesmo! *-*

    ResponderExcluir
  11. Du!
    Olha eu aqui né rs.
    Entao, o Valdeir disse o que eu pensei, é dos anos 80, mas muito atual. Até em termos de blog, o poema combina tudo com o título "a moça do sonho". Sem contar que fala de ecologia, e é um tema que apesar deja ser tratado nos anos 80, só está sendo altamente divulgado agora, 20 e poucos anos depois.

    ResponderExcluir
  12. Dú,
    eu vejo assim:
    O hoje é a "tranca" do ontem e a chave do amanhã ;o)
    Desta forma, vivamos cada instante como se fora o último, joguemos as mágoas, incertezas no poço do esquecimento que certeiramente nosso passado será chaveado por alegrias e nosso futuro de esperanças nao findas.
    Veja só o que Diz Quintana:

    OS DEGRAUS
    Não desças os degraus do sonho
    Para não despertar os monstros.
    Não subas aos sótãos - onde
    Os deuses, por trás das suas máscaras,
    Ocultam o próprio enigma.
    Não desças, não subas, fica.
    O mistério está é na tua vida!
    E é um sonho louco este nosso mundo...

    "Tendeu" meu raciocínio não? Nem eu, mas sei que é simples assim...rsss :P :P

    ResponderExcluir
  13. adorei a doçura dos versos...
    realmente "o momento é agora"...lindo poema!!!

    ResponderExcluir

^ Suba