A violência é uma epidemia silenciosa

18/07/2011


"Não existe uma definição consensual ou incontroversa de violência. O termo é potente demais para que isso seja possível."
Anthony Asblaster  Dicionário do Pensamento Social do Século XX
O que é violência? Segundo o Dicionário Houaiss, violência é a “ação ou efeito de violentar, de empregar força física (contra alguém ou algo) ou intimidação moral contra (alguém); ato violento, crueldade, força”. No aspecto jurídico, o mesmo dicionário define o termo como o “constrangimento físico ou moral exercido sobre alguém, para obrigá-lo a submeter-se à vontade de outrem; coação”.
Já a Organização Mundial da Saúde (OMS) define violência como “a imposição de um grau significativo de dor e sofrimento evitáveis”. Mas os especialistas afirmam que o conceito é muito mais amplo e ambíguo do que essa mera constatação de que a violência é a imposição de dor, a agressão cometida por uma pessoa contra outra; mesmo porque a dor é um conceito muito difícil de ser definido.
Eu estava no centro da cidade ontem no início da noite, quando meu celular tocou. Mal tirei da bolsa pra ver quem estava ligando, senti uma dor descomunal no meu pulso e na mão. O telefone foi arrancado com uma precisão incrível, sem que eu tivesse chance de defesa ou pelo menos pudesse ver o rosto de quem me roubou. O ladrão saiu correndo tão rápido no meio da multidão que foi difícil acreditar que realmente tivesse acontecido.
E então eu me senti perdida, estranhamente calma e só, apesar de estar acompanhada de uma amiga. Uma sensação de impotência terrível e o pior, senti muita vergonha. Maior que a violência física do ato, foi a violência moral. Isso me fez pensar em nós, seres humanos, e a que ponto chegamos.
Seres humanos nem sempre agem como seres racionais. Não desmerecendo os animais, claro. Eu não entendo e nunca vou entender como um ser “humano” pode agredir outro, seja por qualquer motivo.

O saldo de tudo foi o transtorno de ficar sem meu telefone novinho, ter que bloquear na operadora o chip e o aparelho e perder toda a minha agenda com o número dos meus contatos… Fiquei com o pulso e dois dedos da mão direita machucados, estou digitando com dificuldade agora. Tudo bem, como disse minha amiga (que ficou muito mais nervosa que eu na hora), poderia ter sido pior, ele poderia ter uma arma e talvez eu não estivesse aqui agora escrevendo este texto.

A vida continua. E eu não sei até quando ainda vou sonhar e acreditar que o mundo pode ser melhor.
[Dulce Miller]
Imagine
[John Lennon]

Imagine não haver o paraíso
É fácil se você tentar
Nem inferno abaixo de nós
Acima de nós, só o céu
Imagine todas as pessoas
Vivendo para o hoje
Imagine que não há nenhum país
Não é difícil imaginar
Nenhum motivo para matar ou morrer
E nem religião, também
Imagine todas as pessoas
Vivendo a vida em paz
Você pode dizer que eu sou um sonhador
Mas eu não sou o único
Espero que um dia você junte-se a nós
E o mundo viverá como um só
Imagine que não ha posses
Eu me pergunto se você pode
Sem a necessidade de ganância ou fome
Uma irmandade dos homens
Imagine todas as pessoas
Partilhando todo o mundo
Você pode dizer que eu sou um sonhador
Mas eu não sou o único
Espero que um dia você junte-se a nós
E o mundo será como um só
Que todos tenham um ótimo final de semana, iluminado de amor e muita PAZ!

17 comentários:

  1. Estou lendo um livro excelente do Leonardo Boff, Oração de São Francisco de Assis, mensagens para um mundo que precisa de paz.

    Na verdade vivemos o reflexo de nossa barbárie, evoluímos em tudo, menos na nossas relações, cada vez mais estamos entrando na degradação e o que acabamos fazendo e observar tudo como expectadores e deixar que a coisa piore, mas só poderemos viver conforme a música do Lennon, se as nomenclaturas forem dizimadas, quando o eu não for mais importante que o nós, quando Cristo for para todos e não para um grupo e principalmente, quando ser servo for mais importante que ser senhor.

    Que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  2. Que saco!
    Eu sonho com o dia em que poderei andar na rua, com meu celular,e sair fotografando a cidade com minha camera digital sem ser assaltado.
    Eu acho isso tão primitivo.
    Pra dizer a verdade não estamos preparados ainda pra realizar Copa do mundo nem olimpiadas.Imagino a vergonha que passaremos com nossos visitantes sendo assaltados.
    Ai que saco mesmo.

    Graças a Deus, você está bem.
    Beijão do amigão!

    ResponderExcluir
  3. Du...

    Se deixarmos de Sonhar, morremos.
    Se deixarmos de Acreditar, morremos.
    Se deixarmos de Amar, morremos.
    Portanto, Sonhar, Acreditar e Amar não são opções.
    São como Ar e Água. Sem respirar e matar a sede morremos.
    Sem sonho a Moça Sonhadora não existiria, sem Amar a Coruja Escriba não existira e sem Acreditar muitos Amigos reais e virtuais também não teriam razão de Ser ou Escrever ou Viver.
    Vamos Viver e ao nosso modo fazer do mundo um Mundo Melhor.

    Beijos mil e um final de semana tão lindo quanto Você para todos Nós!!!

    ResponderExcluir
  4. Du, eu já tive por duas vezes uma arma na cabeça (assalto em ônibus) e uma agressão física para me levarem o relógio. O resultado disso, é que adquiri uma sindrome do pânico, que me impede de sair sozinha a noite.

    Você fala que não sabe até quando vai continuar a sonhar, eu espero que você continue sonhando muito, como eu faço, a diferença, é que agora, um dos pés tem que ficar sempre no chão.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Nossa Du...

    Sei o que está sentindo... realmente revoltante..

    Acreditas se eu te disser que em 2007 fui assaltada 2 vezes em menos de 1 semana??

    Foi terrível... a raiva, o constrangimento de dizer as pessoas, tudo é revoltante...

    Em saber que eles continuarão na impunidade é mais revoltante ainda... difícil...

    As vezes é até horrível de pensar que poderia ter sido pior quando apenas pensamos.. poderia não ter ocorrido...

    Mas enfim, infelizmente temos que dizer que isto é normal... frustrante de todas as formas....

    Espero que um dia alguém tome uma atitude mais séria perante toda esta injustiça criminal...

    Bjos e fica bem viu...

    ResponderExcluir
  6. Du,

    Depois volto aqui para comentar nos seus posts.

    No momento, quero agradecer-lhe pelo comentário no meu blog.

    Estou completamente envolvido com a blogagem coletiva. Isso está consumindo o tempo que dedico à internet. Mas é passageiro (e prazeroso), depois volto às minhas atividades bloguistas normais.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Du, Tem um selinho para Você aqui:

    http://alfapresentes.blogspot.com/2009/10/25-nota-10.html

    ResponderExcluir
  8. A violência é um caso sério!! Eu moro no Rio e de noite não saio,só por necessidade.Vivemos apavorados, viramos reféns dos nossos medos. Eu acho que é o fim do mundo!!!!

    ResponderExcluir
  9. Luca01:08

    PUTA QUE PARIU!

    O pior é que quase estatisticamente todos q te lerem/comentarem já passaram por uma situação como essa ou teve pessoas próximas assim.

    Infelizmente, eu não sonho, como o Amigão, de um dia poder atender meu celular e usar a minha câmera digital na rua sem medo. O medo de qqr coisa me acontecer me faz parar de sonhar. Meu namorado chegou do RJ e imaginou q, em SLS [uma cidade praticamente provinciana], poderia agir tranquilamente como nunca agiu na cidade dele e ficou surpreso qdo eu disse q n. A mesma cautela q ele tinha no RJ, ele tem q ter aqui ou em qqr outro lugar; pq, lastimavelmente, o homem chegou a tal ponto da evolução que, poderíamos torcer pra estagnar, mas retrocedeu aos tempos das cavernas.

    Devemos ter respeito aos animais, ao comparar o bicho homem a eles. Eles agem no seu instinto e o homem age na sua racionalidade.

    Lamento, Duzinha! E eu queria tanto te ligar no dia do teu niver...como vai ser? =/

    ResponderExcluir
  10. Anônimo10:23

    Olá,Du !
    Realmente a VIOLENCIA é um ato inaceitável e incompreensivel. Mas faz parte da natureza humana,infelizmente. Mas...graçaDEUS o mundo não está totalmente perdido,pois ainda existem pessoas como voce,de uma sensibilidade a flor da pele,onde consegue enxergar a vida com os olhos da alma. Parabens pelo seu Blog! voce é LINDA! Continue sonhando e que toda a natureza conspire em seu favor. Fica na Paz !Beeeeeeiojs!!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Du!
    Ainda ontem , em aula comentávamos que a espécie humana é a mais cruel e violenta das espécies. Não deixa de ser cruel, nem dormindo.

    Infelizmente temos que conviver com indivíduos com o caráter profundamente deformado.

    Não sou a melhor pessoa para dizer que podemos viver uma vida melhor. Não acredito que a crueldade humana tenha uma solução. Só um milagre para fazer com que mais do que 50% da humanidade volte os olhos em direção a luz.

    Imagino o quanto você deve ter se sentido ferida mas, nestes casos o que nos resta é sempre comemorar por estarmos vivos.

    Beijos! Te cuida!

    ResponderExcluir
  12. Olá!!
    Por mais que a tv, os jornais, revistas estejam cheios de notícias pavorosas como essa sua, não consigo me acostumar...sempre me apavoro a cada uma que leio.
    O ser humano (não todos, mas estes que cometem estas violências) não estão agindo nem como seres humanos (como você mesmo disse, não estao sendo racionais) e nem mesmo agindo como animais (que atacam somente quando são ameaços)...estes seres humanos estão num nível que não tem palavras para descrever.

    Quanto mais moderno fica o mundo (referente a tecnologia), mais atrasado mentalmente parece que fica o homem.

    Aqui na minha cidade (+/- 300.000 hab.) o medo ja invadiu as casas...deixamos de sair, de curtir melhor as horas de lazer por medo! Caminhamos nas ruas com medo! Mas o meu medo maior é pensar em como o mundo estará amanhã...

    Ótimas vibrações a vc. Tudo de bom...Nós desconhecidos da net, desejamos tudo de bom a você.

    ResponderExcluir
  13. Duzinha, eu não sabia que você tinha sido assaltada. Menina, que horror! Graças a Deus, eu nunca fui assaltada. Deve ser uma sensação horrível de impotência.

    Antigamente, eu costumava andar sem medo, eu pensava que se tivesse que acontecer comigo eu não poderia fazer nada mesmo. Eu pensava assim pra me sentir mais tranquila. Mas hoje em dia as coisas vêm mudando, esses dias, caminhando pelo Centro da cidade, me senti tão insegura que até deu medo de bater uma paranóia.

    É como alguém aí encima comentou, nós nos tornamos reféns do nosso medo.
    Duzinha, manda o telefone novo por DM ou mensagem offline do msn ou skype, ou email. =]

    Beijo e abraço de urso pra tu

    ResponderExcluir
  14. Quis deixar aqui meu abraço de amigo, tentar me fazer presente de alguma forma. Depois do vídeo, então, fico até sem palavras! E ainda tem a mais recente onda de violência no Rio...

    Fique bem, Du! Um abraço carinhoso!

    Beijão!

    ResponderExcluir
  15. É mais fácil aceitar coisas estranhas quando vemos que elas são suscetíveis de acontecer com qualquer ser humano. Alguns tiram grandes lições, outros se prendem ao fato de não ter como explicar.

    (Isto já aconteceu comigo tbm, mas a praga foi tamanha que o cara foi atropelado quando fugia.
    No primeiro momento eu disse : Bem feito! Depois me arrependi, ainda temos pena destes vagabundos.
    Como disseram teus amigos, poderia ter sido pior. Agradeça a Deus por isto, celular é descartável, compramos outro, mas a vida não.
    Vai passar viu querida.)

    Besos, te gosto muito

    ResponderExcluir
  16. Anônimo22:26

    Escrevi um livro que fala da violencia, da violencia interior e social, sofrida pelo individuo e cometido pela sociedade. O livro pergunta quem faz o assassino?
    um abraço
    www.valterfigueira.blogspot.com

    ResponderExcluir

^ Suba