Mariana

11/03/2010



Eu não quero!
Já disse que não quero, que droga!
Por que sempre tem que ser assim, por que tanta insistência?
Me deixe em paz, de uma vez por todas!
Estou cansada, você não vê? Não percebe que quero ficar só?
O que eu preciso fazer pra que você entenda, finalmente?
Eu não quero te ver, não quero sentir, quero fugir enquanto ainda há tempo...
Não faz assim comigo!
Esqueça que eu existo, olhe para quem te quer e te precisa.
Não... eu não!
Saia, por favor eu imploro, saia logo daqui, vá...
Arghhhhhhhhh... 

(grito seguido de lágrimas)

Tentava convencer a si mesma de que tinha agido corretamente com Ella, mas a saudade imensa e o amor profundo que estava sentindo não a deixaram dormir naquela noite nem em tantas outras depois. Mariana já tinha tudo o que precisava para ser feliz, então por que isso? Por que esse sentimento idiota invadindo o seu peito?

Já sei... vou embora daqui, vou para outro Estado, outro País se necessário!
Eu não te quero Ella, não quero mesmo!
Anda menina, vá embora!
Eu não suporto nem olhar pra você, tenho nojo desse seu olhar de quem pede piedade!


Mariana não conseguia esquecer aquela noite... disse aquelas barbaridades segurando os dois braços d'Ella com força e arrastando-a com violência até a porta de saída do apartamento. Ella caiu de joelhos implorando para que Mariana não agisse assim:

"Pelo amor de Deus, fica comigo, eu te amo!"

Mas Mariana estava decidida e firme em sua decisão. Era um pesadelo e precisava sair dele urgentemente, antes que todos descobrissem e fosse tarde demais.
Tinha muito a perder e não queria.
Empurrou Ella com violência, fechou a porta atrás de si caindo no chão em completo abandono. Ella gritava do lado de fora, batia na porta em desespero, mas logo cansou, cerrou os dentes e sentiu muita raiva - "Eu te odeio, Mariana...ODEIO!" 

E estas foram as últimas palavras que Mariana ouviu d'Ella.
Nunca mais a viu, nem mesmo quando a procurou ansiosa alguns anos depois.
Ella parecia ter evaporado.
Mariana arrependida, com o coração aos pedaços, percebeu muito tarde que era tarde demais.
Nunca mais amaria alguém como Ella, nunca mais!

Mariana nunca soube o que aconteceu, porque Ella não tinha mais ninguém na vida.

Ella sofreu um acidente muito grave naquela mesma noite, atropelada por um carro em alta velocidade quando caminhava completamente bêbada pelas ruas, chorando por todos os seus desenganos e desamores. 
Ficou meses internada num hospital. 
Lá fez amizade com um tipo de gente que nunca tinha convivido antes, gente solidária que a ajudou muito no processo de recuperação. Ella não lembrava de nada que aconteceu antes do acidente, nunca mais lembrou. Quando teve alta foi trabalhar na casa de uma das médicas do hospital e conheceu alguém muito especial, João, filho da doutora. Casaram e tiveram 2 filhos, um deles com síndrome de down, que passou a ser a razão da vida d'Ella.


Se você não leu a história de Ella, clique aqui

5 comentários:

  1. Excelente continuação.

    Realmente, o mundo dá voltas. E após obstáculos que bom que Ella conseguiu seguir em frente!

    ResponderExcluir
  2. Du,

    Eis aí um exemplo de que a Vida é a melhor escola.

    Fique feliz com sua visita em meu blog. Estava com saudades.

    Beijão e uma ótima sexta-feira pra você.

    ResponderExcluir
  3. Du,

    por que eu acho que eu já li esse texto??

    Eu tenho a leve impressão que vc já tinha me mostrado... rsrs.. Acho que sim!!! O final d'Ella!! Mas acho que vc acrescentou mais alguma coisa, rss....

    Beijinhos amoreco!!

    ResponderExcluir
  4. Na verdade, vc já havia publicado esse texto em algum momento...lembrooo

    Mesmo assim, continua impactante. Bonito!

    ResponderExcluir

^ Suba