Todas as emoções e todos os sentires. E depois, no final, a gente ri...

30/09/2010


Eu queria guardar meu coração num potinho de vidro, ficar só olhando pra ele...ou arrancar ele lá de dentro e quebrar o vidro (abrir a tampa seria mais fácil mas não surtiria o efeito desejado, entende?) e recolocar certinho no lugar, dentro do peito, pra ver se ele leva um susto e aprende que a vida não é feita só de amor... Talvez antes eu iria segurá-lo nas minhas mãos e conversar seriamente com ele, olhar demoradamente, perguntar certas coisas... será que ele responderia? 
Talvez não, porque ele deve estar tão confuso quanto eu, a dona dele. É como o frio que chega de repente no inverno e congela os dedos, o corpo encolhe... ou será que só envelheceu na mente? 
°* `:★・°*☆・ °.* *☆・°* 
Sou como uma criança brincando sozinha no mundo, com brinquedos imaginários... Sorria sempre que possível, isso torna a vida da gente mais doce, podem acreditar no que digo :)
°* `:★・°*☆・ °.* *☆・°* 
°* `:★・°*☆・ °.* *☆・°* 

7 comentários:

  1. Oi Du!
    Tudo bem?

    Acompanho seu blog desde sempre, mas só agora reparei que nunca tinha vindo aqui comentar!

    Gosto muito de tudo o que você posta e escreve!

    Parabéns!

    Beeeijo!

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito das imagens poéticas que você usa. Sempre tão delicada e sensível nas frases e sentimentos. Tive um professor de uma oficina literária que dizia se encantar com pessoas que escreviam poesia, utilizando a prosa. Acho que isso é uma boa definição dos seus escritos: Poesia em forma de prosa.

    ResponderExcluir
  3. Du,
    'todas as emoções e todos os sentires. E depois, no final, a gente ri.'
    Sim, é isso mesmo! Mas a vida é uma safra só!
    Colha a vida!
    Meu carinho bem grande pra você, querida!

    ResponderExcluir
  4. Amo TUDO que vc escreve. Leio todo dia. Como eu disse em um outro comentário, meu coração tá destroçado e sempre que leio o que vc escreve me sinto um pouco melhor. Obrigada. Obrigada mesmo, de coração. Bjinhos, Elis.

    ResponderExcluir
  5. O que acho mais lindo na Du é a intensidade com que ela SENTE. E ler ela, às vezes, é como me ler...

    Duzinha, minha flor, não sei se o nosso coração ouve as ordens que gostaríamos que ele seguisse. Já dizia Pascal: "o coração tem razões que a própria razão desconhece...". E eu acredito nele. O coração é terra do imensurável, do imprevisível... Mas se ele não está feliz pelos caminhos por onde tem passado ou por onde passou e ficou, acredito também que podemos levá-lo para trilhar outros caminhos, conhecer outras paisagens... E eu sei que a travessia é difícil e dolorosa. Mas, acredite, é nela que encontramos alívio. Porque ir em busca do novo é como anunciar nossa libertação...

    Tem um trechinho do Pessoa que eu adoro e já me ensinou muito, pensa nele:

    "Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."

    Beijo carinhoso, querida!

    Bubu

    ResponderExcluir
  6. Por que será que o coração insiste em brincar com a gente? Ou somos nós que brincamos com o coração?!

    Beijos, lindona

    ResponderExcluir
  7. Pensa que o coração é 'só' um músculo feio pra caramba, e que essa história de sentimentalismo bla bla bla é coisa de poeta pra vender livro.

    =D

    ResponderExcluir

^ Suba