19 de jun de 2013

Eu e @Rafaelbonavina poemando contradições


Ele: A vida de penitente./ Abstenção / de corpo e mente. 

Eu: A vida de presente/ só se dá/ pra quem sente.

Ele: Adoro deturpações minha cara! 

Eu: Hoje eu não quero / ir de encontro ao reencontro / sem abraços de reconforto 

Ele: Hoje eu quero/ reencontrar o desconforto. / Quero encontrar o meu defeito, / beija-lo. / Quero ver, / o que não quero. 

Eu: Hoje seria heresia/ sofrer com ilusões tardias./ Macio é beijá-la, / e faz companhia, / da tua, / minha alegria.

Ele: Sê-lo-ia heresia se menos seria. Mais ou menos, mais pra menos. Seria alegria?

Eu: Tudo o que é de mais/ ou de menos / inebria/ contagia. /Vamos pecar por excesso, jamais por covardia.

Ele: Vamos pecar, por qualquer motivo. Pequemos, pequenos atos, amenos. A menos que, por algum motivo, sejamos menos do que somos.

Eu: Menos do que somos, não podemos. Nascemos com a plenitude de ser e sentir. O mistério está em saber sorvir.

Ele: Ser e estar, verbos tão confusos, difusos no mundo. Dispersos, suspensos, em versos, em lágrimas e cálidas palavras.

Eu: Sorrisos em profusão/ que estranha sensação/ de sentir o inverno no verão/ do meu coração / não há solidão.

Ele: Solidão é só uma palavra, que escapa do sentido. Sensação de estar sentindo,aquilo que se dá nome. Nome que me escapa agora. 

Eu: O sentido que escapa @Rafaelbonavina é "metamorfose" (pra esquecer)... ou "simbiose" de corpos em alimento (pra solidão fenecer).

Ele: Metempsicose, você em mim, eu em você. O bizarro seria, eu ver a mim, vendo você.

Eu: Bizarro seria se qualquer dia, eu mesma não me enxergasse nos versos que traduzem o teu escrever, no meu ser.

Ele: O que escrevo, vitrais de medo. Decorando as salas, das casas do "eu".

Eu: O que escrevo são cristais da minha alma, decorando os quartos, salas e cozinhas do meu querer... é sobreviver. É esquecer.

Ele: É vida, é morte, é a cristaleira tombada. É o pé na estrada. Vontade de sumir.

Eu: Para isto, basta dormir.

Ele: Credo!

Eu: ahahahahahahahaha 


Post retirado dos nossos "devaneios" via Twitter há alguns anos já... 
[ republicando saudade ]

Conheça o blog do Rafael Devaneios de um Pierrô


Imagem daqui

3 comentários:

  1. As reviravoltas dessa conversa foram simplesmente fantásticas. Gosto de versar contigo. Versemos com mais frequência!

    - O palhaço que escreveu.

    ResponderExcluir

  2. E vive-se assim em contradição... Um diz sim outro diz não!...Esse amor... essa vida, plena de surpresas!!!
    Adorei esse constante!

    Abraço amigo, Célia Sousa.

    ResponderExcluir

 

a moça do sonho Template by Ipietoon Cute Blog Design and Waterpark Gambang