Quando o amor chega sem avisar

12/09/2011



Não podemos afirmar nada quando vivemos em reticências... e eu vivia. Coração lacrado para sempre? Quanta bobagem imaginar que eu teria poder para controlar meus sentimentos. Talvez alguns poucos até consigam, mas não é este o meu caso.
O fato é que a vida sem paixão, sem amor, não tem sabor nenhum, é vazia e sem graça e eu confesso que adoro dar boas risadas!

Dizem que a dor tanto pode levar uma pessoa para o abismo, quanto para um contínuo aprendizado, impedindo a fuga e o medo de continuar sonhando. Acho que o tempo me mostrou que sou do tipo que não desiste fácil, mesmo quando achei que o único caminho para evitar o sofrimento, seria desistindo de tudo. Não, eu não consegui desistir, porque apesar da minha fragilidade, paradoxalmente eu sou muito forte, o problema é que eu não sabia disso.

Hoje eu sei que viver é uma coisa mágica. Hoje eu sei que sonhar é o primeiro passo para conquistar qualquer coisa neste mundo. Hoje eu sei que o amor pode chegar quando menos se espera por ele, inclusive quando não se quer amar outra vez, como eu achava que seria o meu caso, quando ouvia constantemente Arnaldo Antunes e a música "Meu coração" (que era dele, mas também era o meu) afirmando que "...meu coração, bate sem saber, que meu peito é uma porta que ninguém vai atender..." e eu acreditava mesmo nisto!

Acreditava... até um ser especial aparecer e não apenas com meras palavras, mas com atitudes mostrar que eu não sou sozinha neste mundo. Um ser humano, demasiadamente humano, que só fez renovar a minha fé nas pessoas e principalmente em mim mesma, contrariando tudo o que eu pensava anteriormente a chegada dele. Fez renovar meus sonhos, minhas esperanças, minha alegria em sorrir e fazer sorrir.
A compreensão que eu precisava existia (sim!) e ele chegou e me ensinou que é muito bom amar e principalmente, sentir que sou amada de verdade, exatamente do jeitinho torto que eu sou. E é assim que eu o amo, exatamente do jeitinho torto que ele é. Aceitação, respeito, carinho, amizade e muita, muita conversa para aparar as arestas de um coração ferido como o meu andava. Ele é o tipo raro de homem que não se importa em ficar discutindo a relação durante uma noite inteira se for necessário, com o  único propósito de que eu fique bem, que meu coração fique em paz e seguro. E ele tem conseguido me fazer sorrir, todos os dias, cada vez mais apaixonada e feliz.

Uma decepção amorosa pode acabar com uma vida para sempre se você deixar. Portanto, não deixe que isto aconteça. Tente ao menos ser feliz sozinho antes de encontrar alguém que mostre a você que viver a dois é melhor ainda. Não desista dos seus sonhos, principalmente do amor.
Um dia ele vai bater na sua porta sem pedir licença e invadir sua alma como se fosse seu próprio lar. 
Eu garanto!

[Du]

Imagem daqui

3 comentários:

  1. Mesma vida que dói (tão bem!),
    assusta surpresa de amor que não
    se buscava,nem se achava existido.

    ResponderExcluir
  2. Du, este é o bom da vida: as surpresas que nos chegam quando nem desconfiávamos que existiam. Eu andei mal um tempo atrás, mas nada como uma nova esperançla, uma nova aposta, pra nos fazer reerguer.

    Grande beijo.

    ResponderExcluir
  3. Não permito que minhas decepções destruam minha vida... Penso assim todos os dias, não me entrego... Luto contra e quero muito que um amor aconteça quando eu menos espere... Mas um amor tranquilo, sábio, com risos, com carinhos serenos, com compreensão, sem indiferença e tumultos infantis... Nada de paixões como aquelas que fazem a gente perder o rumo e a razão... Não, não! Que o amor seja a razão! E que sejamos felizes nos nossos amores!
    Bjo!

    ResponderExcluir

^ Suba