Um sonho ébano

20/12/2011


Olhar para ele era como admirar uma vitrine da loja mais cara do Shopping, algo que enchia os olhos, mas era inatingível! E Julia jamais entraria e experimentaria roupas numa loja assim…

Ele era alto, negro e tinha o corpo mais bonito que ela já vira pessoalmente. Para ela, homens assim só existiam em revistas de nus masculinos ou de moda. Era um deus do ébano, a perfeição encarnada num corpo desconhecido e… tão desejado!

Há três anos eles pegavam o mesmo ônibus pelo menos uma vez por semana e ele nunca sentava ao lado dela, mesmo que o lugar estivesse vago (ainda bem!) mas ele sempre a olhava nos olhos ao passar para os bancos de trás. Julia ficava vermelha como um pimentão e se escondia atrás dos óculos, disfarçava o nervosismo com um livro que estrategicamente tinha nas mãos. E era sempre assim.

Até que um dia ele entrou no ônibus e sentou ao seu lado. Julia ficou imóvel olhando para a rua através da janela. Ele encostou o seu braço no braço dela, Julia nem respirava.

- Pode me dizer seu nome?
- err… (susto!) oi… é Julia… e o seu?
- Miranilson.
Julia então desandou a rir sem parar. Não só por ter achado o nome engraçado, mas por nervosismo também.
- Pode me contar a piada? perguntou um Miranilson acanhado que ela ainda não conhecia.
- Ai… rsrsrsrs… me desculpe! É, que… haaa…. eu achei que você tivesse outro nome, algo como Pedro, Eduardo, Ricardo… um nome bonito, sabe? Miranilson não combina com você… (Ai meu Deus, o que estou dizendo?)
Depois disto o deus do ébano ficou calado, cruzou os braços e ficou quieto. Julia ajeitou os óculos, pegou o livro e fingiu concentração…mas não conseguia ler nada, só pensava na burrada que tinha feito.

Então ele quebrou o silêncio, olhou pra ela e com a voz mais suave do mundo, disse:
- Julia, eu vou te contar uma coisa. Eu nunca senti tanta vontade de tocar em alguém como sinto vontade de tocar em você…

Então ele lhe entregou um papel bem dobrado, levantou na mesma hora e desceu do ônibus. Ela ficou olhando pra ele como se estivesse sonhando ou algo parecido, até que ele sumiu do seu campo de visão. Julia só então viu o que estava escrito. Um número de telefone e “Estou apaixonado por você. Me liga, vou esperar”. O coração de Julia batia tão forte que ela quase não conseguia acreditar!

Só que ela não ligou e nas duas semanas seguintes, Miranilson não entrou mais no ônibus. O coração aflito de Julia não aguentava mais de ansiedade até que ela criou coragem e ligou. Uma voz feminina e idosa atendeu.

- Ah… quem está falando?
- Julia, uma amiga dele.
- Julia? Ah… ele me falou de você antes do acidente.
- Que acidente?
- Há duas semanas ele chegou em casa todo feliz e me falou de uma Julia que só encontrava no ônibus de volta pra casa. Disse que lhe deu o número do telefone e que estava ansioso para receber esta ligação e me pediu pra anotar qualquer recado… Só que naquele mesmo dia ele saiu de casa com uns amigos e não voltou mais, foi um acidente de carro grave na estrada. Era meu único filho, Julia.

Ela desligou sem se despedir da mulher.

Depois daquela notícia, nunca mais entrou no mesmo ônibus. O deus havia se transformado em anjo agora, mais inatingível do que nunca.

[Du - republicação]
Imagem daqui

5 comentários:

  1. Ai, essa foi fundo no coração; nos faz pensar em todas as oportunidades perdidas, que sempre e sempre são únicas.

    ResponderExcluir
  2. Que coisa triste!!! Fiquei arrasada agora.

    :/

    ResponderExcluir
  3. Momento certo, palavras e gestos inadequados e tudo se perde... Sei como é isso...

    ResponderExcluir
  4. Muito triste essa história.
    É como se a vida lhe desse um presente e minutos tudo aquilo se acabar e vc desejar que tudo não passou de um sonho ruim....

    ResponderExcluir
  5. Céus, isso doeu. Estou respirando fundo até agora, tentando entender como aquele delicado tom de azul e amor que as primeiras linhas eram viraram uma coisa assim tão cruel, tão pesada, tão triste. Ai que dó. Dó desse amor que nunca foi.

    ResponderExcluir

^ Suba