O infinito é a ironia da vida...

25/01/2012



O infinito é a ironia da vida, a morte é a certeza. 

Hoje acordei deste jeito, pensando na vida como coisa  frágil e tênue, pois tudo a nossa volta é tão efêmero que assusta. É que eu tive mais um pesadelo, daqueles de abrir os olhos repentinamente e não entender nada, muito menos o que está acontecendo. Aí eu olhei para o teto do quarto, coloquei uma das mãos no braço do Léo que dormia tranquilamente ao meu lado e meu coração ficou em paz novamente. Mas a angústia de não entender o que eu faço neste mundo tomou conta dos meus pensamentos outra vez, o sono foi embora e fiquei acordada pensando até o Léo acordar e fazer nosso café, com aquela pitada de afeto que só ele consegue colocar em tudo o que faz. 

No pesadelo eu caminhava sobre um lamaçal com os pés descalços, tentava correr mas não conseguia. Eu precisava seguir em frente porque queria encontrar alguém que estava de costas para mim, mas muito longe. Bichinhos nojentos subiam pelas minhas pernas e eu já estava em desespero quando o homem parado lá longe (mas que já estava perto o suficiente para que eu pudesse vê-lo) virou, me olhou com  olhos vermelhos e afundou na lama. Quando isto aconteceu os bichos e a lama sumiram e choveu muito forte sob minha cabeça... Então eu acordei...

Ontem antes de dormir eu disse ao Léo que não sabia qual era o sentido da minha vida. Um dia eu cheguei a ter certeza que seria aprendizado e evolução, mas hoje estou confusa. O único comentário dele foi que  não sabia qual era o sentido da minha vida, mas tinha certeza de que o sentido da vida dele era eu.

Agora, escrevendo sozinha e ouvindo Nina Simone, percebo que o sentido da minha vida é o amor que eu sempre busquei em todas as pessoas. Foram tantas as decepções com amigos, família e amores que cheguei a pensar em desistir de tudo e viver "forever alone". Mas a dona vida encarregou-se de  mostrar que tinha planos para mim, colocando no meu caminho pessoas (amigos) muito especiais. E o Léo, meu sopro de vida / meu definitivo e último amor. Pelo menos quanto a isto, tenho certeza.

Acho que o sentido da minha vida é amar e compartilhar o que a vida me ensinou sobre o amor. O que não deixa de ser aprendizado e evolução, não? Parece que sim, então...

Como bem disse Belchior na canção "Alucinação" - Amar e mudar as coisas me interessa mais!


[(Du)lce Miller]



Imagem do Tumblr

4 comentários:

  1. O amor não é apenas uma emoção, mas um princípio essencial do ser como gerador da vida. Amar sempre interessa à vida!
    Lindas e emocionantes suas palavras!
    um beijo grande, querida Du!

    ResponderExcluir
  2. Du, quer maior prova de amor do que essa. O sentido da vida dele... isso é lindo.

    Sei bem o que é essa crise existencial, pois em 2009 e 2010 foi o ápice da minha.

    Eu agradeço a Deus por teres uma pessoa do teu lado para te ajudar a enfrentar isso.

    Uma vez, não lembro quando tu postou um texto chamado desapegar-se. Eu gostei muito do texto. Para evoluirmos ou para curar a depressão é preciso desapegar-se até mesmo das nossas decepções.

    Eu te adoro aos baldes e isso tu já sabes. Não importa a distância e nem o tempo.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Du querida, agradeça a chuva que lavou a lama... Agradeça ainda assim a lama, q faz parte, doadora de vida e presença terrena - "não se faz um jardim sem lama, suor e esterco". Minha linda, não se angustie em sua busca de significado e atuação na vida, o caminho é o sentido da vida. Vejo q as coisas importantes da vida acontecem sem a gente planejar ou mesmo vislumbrar,... enqto "fazemos outros planos". Assim, uma vez q já sabe q o sentido tem a ver com o Amor que tem a maravilhosa oportunidade de partilhar com seu merecido e terno Leo, prossiga... Já está aberta ao Amor e é das tarefas mais dificeis, apesar de parecer óbvia. Podemos perceber ao visitar outras estorias q as ondas erradas sempre provem do desamor, em seus variados niveis. Amar e perdoar, eis as lições a se aprender aqui. E enfeitar o mundo, Du, como vcs fazem tão bem, com as flores, espinhos e estrelas do caminho. Tudo é caminho. Andemos, pois... Um grande beijo carinhoso para o casal!

    ResponderExcluir
  4. Tive sonhos com pés descalços a minha inteira... Estava sempre indo para algum lugar qdo me dava conta de que estava descalça. Procurava o calçado e não encontrava... Percebia que o tempo estava passando e eu me atrasando... Sempre acordava agoniada por estar atrasada... E sempre isso!

    A gente sabe que encontrou o que procurava quando percebe que está diante do próprio limite, que não é capaz de suportar mais... Tenho certeza de que encontrei o que procurava e posso te dizer: à vezes é melhor não encontrar.

    Enquanto a gente busca ainda há esperança. Encontrar e se decepcionar pode tirar o sentido da vida... Mas ausência de sentido e desesperança também não é o fim... O resgate pode aparecer qdo a gente menos espera e ser tudo de que a gente precisa...

    Tomara que o Leo não seja o que você procurava, mas muito, muito melhor, que ele seja o que te resgate definitivamente a ponto de te dar paz e tornar as buscas sem importância... Que seus dias sejam cheios de alegria e felicidades! É o que basta.

    Bjos!

    ResponderExcluir

^ Suba