2 de dez de 2013

Fragmentos de Alice Ruiz


SE

se por acaso 
a gente se cruzasse 
ia ser um caso sério 
você ia rir até amanhecer, 
eu ia ir até acontecer 
de dia um improviso, 
de noite uma farra 
a gente ia viver com garra 
eu ia tirar de ouvido 
todos os sentidos 
ia ser tão divertido 
tocar um solo em dueto 
ia ser um riso 
ia ser um gozo, 
ia ser todo dia 
a mesma folia 
até deixar de ser poesia 
e virar tédio 
e nem o meu melhor vestido 
era remédio 
daí, vá ficando por aí, 
eu vou ficando por aqui, 
evitando, desviando, 
sempre pensando, 
se por acaso a gente se cruzasse

DISCRETO

até que foi bem discreto 
deixando, ao partir, intenso 
muito do seu segredo 
nem chegou a tempestade, 
esses excessos do vento 
foi um corte pequeno 
nem dor a mais, nem de menos 
foi porque tinha que ir 
foi porque tinha que ser 
mas está aí a cicatriz 
que não deixa mais mentir 
se foi ou não foi feliz

COISA TUA

assim que vi você 
logo vi que ia dar coisa 
coisa feita pra durar, 
batendo duro no peito 
até eu acabar virando 
alguma coisa 
parecida com você 
parecia ter saído 
de alguma lembrança antiga 
que eu nunca tinha vivido, 
mas ia viver um dia 
alguma coisa perdida 
que eu nunca tinha tido 
alguma voz amiga 
esquecida no meu ouvido 
agora não tem mais jeito, 
carrego você no peito 
poema na camiseta 
com a tua assinatura 
já nem sei se é você mesmo 
ou se sou eu que virei alguma coisa tua

ROSAI POR NÓS

nossa senhora da flor roxa 
rosai por nós 
assim na vida 
como no chão 
a primavera de cada ano 
nos dai hoje 
encantai nosso jardim 
assim como encantamos 
o do vizinho 
e não nos deixeis cair na tentação 
de esquecer tuas flores

DEVIA SER PROIBIDO

devia ser proibido 
uma saudade tão má 
de uma pessoa tão boa 
falar, gritar, reclamar 
se a nossa voz não ecoa 
dizer não vou mais voltar 
sumir pelo mundo afora 
alguém com tudo pra dar 
tirar o seu corpo fora 
devia ser proibido 
estar do lado de cá 
enquanto a lembrança voa 
reviver, ter que lembrar 
e calar por mais que doa 
chorar, não mais respirar (ar) 
dizer adeus, ir embora 
você partir e ficar 
pra outra vida, outra hora 
devia ser proibido...


Alice Ruiz: Site Oficial


1 comentários:

  1. "devia ser proibido
    estar do lado de cá
    enquanto a lembrança voa
    reviver, ter que lembrar
    e calar por mais que doa
    chorar, não mais respirar (ar)
    dizer adeus, ir embora
    você partir e ficar
    pra outra vida, outra hora
    devia ser proibido..."

    Às vezes, a Alice escreve como se fosse eu. Queria ter escrito isso.

    ResponderExcluir

 

a moça do sonho Template by Ipietoon Cute Blog Design and Waterpark Gambang