8 de mai de 2012

Não quero ser feliz



Desisto, não quero mais ser feliz. Procurei a felicidade como um caçador de borboletas. Armado de redes e binóculos, percorri florestas e cavernas buscando prender minha libélula, mas acabei frustrado: ela sempre voava para mais longe de mim.

Desisto, não quero mais ser feliz. Agora, vou contentar-me em perseguir a justiça. Tocarei minha vida advogando o direito dos meninos de jogarem pedras em mangueiras e de nadarem em lagoas. Conformado com minha sorte, protegerei as meninas que brincam de pular corda; elas nunca deveriam precisar ganhar dinheiro para alimentar a família.

Desisto, não quero mais ser feliz. Vou escancarar as portas do meu coração para a dor de mães que choram por seus filhos drogados; não evitarei os esquálidos que morrem de Aids; não virarei meu rosto para velhinhos que pedem esmolas nos sinais de trânsito. Não desejo continuar cavando os fossos que me isolam em meu castelo de desejos.

Desisto, não quero mais ser feliz. Não perseguirei a amizade de gente famosa que, por tanto tempo, acreditei capaz de me fazer sentir importante. Resignado, procurarei novos amigos. Aceitarei andar ao lado dos simples, e de conviver com os humildes. Quero aprender a conversar despretensiosamente.

Desisto, não quero mais ser feliz. Abrirei mão de meus grandes projetos. Lutei para conquistar objetivos irrealizáveis. Imaginei que minhas metas se tornariam fontes de alegrias infinitas. Resignado, desejo viver cada vão momento como sagrado. Transformarei meu almoço numa liturgia; celebrarei meus encontros solenemente; e cantarei minhas músicas prediletas como hinos de agradecimento à vida.

Desisto, não quero mais ser feliz. Cansei de defender minha honra, reputação e posicionamentos – todos, políticos, espirituais e filosóficos. Abdico de estar certo. De agora em diante, confessarei abertamente minhas incertezas. Não rolarei na cama, insone com a opinião de pessoas que desconheço; não retrucarei, quando me sentir atingido. Estou disposto a aprender o significado daquela declaração divina: “quem quiser ganhar sua vida a perderá e quem perder sua vida a ganhará”.

Desisto, não quero mais ser feliz. Não tentarei segurar o amor de quem amo. Deixarei que cada um acerte seu caminho; arriscarei viver com gratuidade. Preciso acreditar que ninguém me deve coisa alguma. Vou aventurar-me fazer o bem, e não cobrar nada em troca.

Já que desisti de ser feliz, resta-me seguir por esses caminhos incertos.

Prometo avisar se algum dia a felicidade pousar em meu ombro.

[Ricardo Gondim]

Imagem daqui

3 comentários:

  1. Fazendo tudo isso, com certeza será feliz!

    ResponderExcluir
  2. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.
    Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

    [Fernando Pessoa]

    ResponderExcluir
  3. ficaria mais legal se você BUSCASSE a tristeza e não só "deixasse de ser feliz" ...ps: foi muito bem escrito!

    ResponderExcluir

 

a moça do sonho Template by Ipietoon Cute Blog Design and Waterpark Gambang