21 de jun de 2013

minh'alma em relicários


Nós temos a mania de cuidar de feridas da alma como se fossem relicários. Deve ser por isso que custam tanto a cicatrizar. Que é preciso saber viver, a gente já sabe. Mas qual a fórmula certa? Eu gostava tanto das aulas de química na escola... mas tenho tantas dúvidas hoje que certamente tiraria zero em todas as provas. É assim que me sinto agora. Um quase nada. Um fio de luz... E eu tenho muitos sonhos. 

Com uma folha qualquer eu faço um barco de papel e ele navega por alguns minutos na água da chuva... mas quero criar e cultivar sonhos possíveis. E permanentes. E que se tornem reais, principalmente. "Se fosse fácil achar o caminho das pedras, tantas pedras no caminho não seria ruim..." Isto está escrito num bilhete que encontrei hoje entre meus cadernos guardados há muito tempo, nem lembro quem escreveu, mas devia ser importante pra eu ter guardado, enfim... por causa deste bilhete, tomei uma decisão muito importante. Se carmas realmente existem, preciso de uma trégua, pelo menos até o fim dos meus dias. 

Cansei de verdade e cheguei no meu limite, onde nunca imaginei chegar... Freud não explicaria, mas Schopenhauer com certeza me entenderia. 

Não nasci para este mundo, tudo parece ao contrário do que eu sinto. 

É possível? É, eu trocaria tudo outra vez e... sempre!

[ Dulce Miller ]


Imagem daqui


 

a moça do sonho Template by Ipietoon Cute Blog Design and Waterpark Gambang