Falar de amor, não é amar...

10/08/2012


"Eu ainda acredito no grande amor”, ouvimos frequentemente. Mas é nas pessoas que se deve acreditar, vulneráveis, imperfeitas, não em uma abstração, ainda que admirável. Amar o amor em geral mais do que os próprios seres é deleitar-se com um ideal. 

[O Paradoxo amoroso, de Pascal Bruckner]



Eu segui os seus passos
Achando que você
Soubesse onde ir
Eu me vi em seus sonhos
Perdido, sem saber
Que direção seguir
Mundos tão estranhos
Nas palavras que eu ouvi
No fundo dos seus olhos
Afogado em gelo
Eu descobri
Falar de amor não é amar
Não é querer ninguém
Falar de amor
Não é amar alguém
Eu caí em pedaços
Um grão de areia carregado
Por marés
Derreti em seus lábios
Sentindo o chão sumir
Embaixo dos meus pés
Dias esquecidos
No verão que eu inventei
Eu sei que você vive
Das mentiras que eu acreditei...

Imagem daqui
^ Suba