Vazio. Oco. Socorro!

05/04/2012



Um coração vazio é um eco ressonando esperança, um vácuo na imensidão da distância, uma vida inteira em forma de lembrança.

Vazio. Oco. Socorro!
Tum tum tum - não adianta bater, não estou lá dentro.
Folhas secas na primavera. Neve no verão. Calor intenso no inverno. Árvores floridas no outono.

Tudo ao contrário, miopia de sensações, artrite de emoções.

Não, não quero. Não sei viver assim perdida de mim. Onde eu estou? Alguém por acaso me viu caminhando ao relento, numa noite fria sem agasalho e espirrando? Não, ninguém viu, nem ouviu. Eu mesma não me vejo, não me sinto, não me toco.

É tudo vazio. Oco. Socorro!

Abismo intransponível de mim. Caí e nem senti o corpo vagando pelo ar. Saí voando sem destino numa noite de pesadelos e encontrei uma multidão apressada. Eu que não tinha pressa fugi pra dentro de mim outra vez. Voltei pra minha cama quentinha, é lá que me escondo do mundo, feito um bichinho acuado.

Não gosto de barulho que não seja musical, não preciso de mais nada assim tão banal - ser por ser, ter por ter... Alguma coisa há de ter sentido, há de ser sentida.

Sou um ser vazio e minha alma emite ecos que gritam em torno do meu silêncio:
Alguém me ensina a simplesmente sentir... qualquer coisa?

Nada mais resta dentro do coração além do sangue bombeando a vida.
E dor... dor eu não quero mais não... mas o que eu quero então?

Socorro!

[Du]
Texto escrito com inspiração na música 'Socorro' do Arnaldo Antunes.
Imagem daqui
Publicado originalmente na Confraria dos Trouxas :)

^ Suba