Tem saudade que dói inteira, amor...

01/05/2012


Tudo me faz lembrar de ti, como se o meu coração fizesse morada no teu peito e eu não conseguisse viver em paz por isto.

Tu sabes, não é só a alma que sente um abismo intransponível e a sensação de impotência diante da ausência.
Às vezes o corpo também dói, chora e quer fugir do que o deixa tão inquieto, tão aflito, tão pela metade... 
Tem saudade que deixa a gente sem rumo e sem conexão com o resto do mundo. 
Tem saudade que aperta a garganta, contrai a musculatura, desanima.
Tem saudade que faz pensar em tudo que poderia ter sido e não foi. 
Tem saudade que só quer de volta o que já foi, o que ficou para trás e que não volta mais.
Tem saudade que é vontade do que nunca aconteceu, nunca se viveu, pura utopia.
Tem saudade que afasta quem está perto e disposto a apaziguar a nossa saudade, pois saudade não se dá a substituições, não é mesmo?

Mas mesmo diante de tantas conjecturas eu te peço: não ligues a distância com ausência. Não ligues ausência com saudade. Pois mesmo distante te acompanho. Porque mesmo ausente, estás comigo.

É assim mesmo... tem saudade que dói inteira, amor... não tem outro jeito.

[Dulce Miller - 2009]
Republicando, mantendo os comentários originais.
Imagem daqui

^ Suba