Você precisa mudar?

23/06/2012


É inteligente aceitar o que não podemos mudar... mas como é difícil!

Temos a mania de brigar com a vida quando as coisas não andam ou não saem de acordo com o que esperamos, com o que sonhamos. Sofremos tanto ao ponto de chegar ao desespero tentando mudar tudo a qualquer custo, implorando para que o outro aceite o que nós queremos e consequentemente, fazendo com que o outro sofra também.

Aí entra uma questão muito importante: a aceitação dos limites, nossos e principalmente dos outros. Quando ficamos conscientes que todos tem um limite, paramos de lutar, de querer mudar o que não podemos, e finalmente entender que não temos o direito nem de "tentar" mudar. Nós temos a ilusão de que se não chegamos no nosso limite, o outro também não tem que chegar. Isso não é luta... é falta de respeito.

Por que? Porque simplesmente as coisas não são e nunca vão ser como a gente quer que sejam. Porque cada um vive a sua vida da forma como acha que é correta e não temos que julgar nem condenar atitudes que não nos fazem felizes, que não nos agradam. Se isso acontece, então o problema é nosso, exclusivamente nosso.

A aceitação implica em resignação. Entender, aceitar e aos poucos, tentar mudar a nossa história. Não devemos nos apegar às coisas e situações que nos fazem sofrer. Devemos buscar entender nossos vícios emocionais e com isso nos tornamos pessoas melhores, porque evoluímos espiritualmente.

Você precisa mudar?

A pergunta mais importante é "você quer mudar"? Então lembre-se da seguinte lição: Não é a dor que faz com que mudemos a nossa conduta. É o cansaço. Quando cansamos das nossas atitudes e nos convencemos que erramos, sem colocar a culpa em ninguém, então começa a verdadeira transformação interior.
Acho que vale a reflexão, principalmente o desafio de tentar.

[Dulce Miller]

*Texto originalmente publicado no blog A turma do amigão
Imagem daqui
^ Suba