Mas por que mesmo, heim?

05/07/2012


A Cármen é uma amiga muito querida e de longa data. Ela é uma das poucas pessoas do meu mundo "real" que eu sei que visitam o meu blog. Hoje ela disse que está "viciada", que todos os dias vem aqui mesmo que não comente, e eu fiquei muito feliz em saber! 
E ela também me fez uma pergunta muito pertinente esta noite:  Por que será que as pessoas deixam escapar a felicidade?
E eu fiquei  aqui pensando... Por que mesmo, heim?

Bom...
As pessoas deixam escapar a felicidade por não precisarem dela, da forma como a gente vê e sente.
O que me faz feliz, não necessariamente vai deixar o outro do mesmo jeito. 
Felicidade deveria fazer parte da teoria da relatividade. 
Felicidade é caminho e não destino. 
Felicidade é você estar bem consigo mesmo, independente dos outros.

Ser feliz é amar a vida acima de todas as coisas e valorizar os pequenos acontecimentos do dia-a-dia, como um sorriso, um abraço, uma música, um cheiro bom, um telefonema... Parece cliché, mas é verdade. 
Eu posso ter mil motivos para chorar de vez em quando e choro mesmo, mas a minha alma sabe ser feliz apesar disto. Ao mesmo tempo em que grossas lágrimas escorrem dos meus olhos, com estes mesmos olhos eu vejo o céu e agradeço por todos os sentimentos que experimento. Eu vejo as pessoas que por loucura e mendicância, ficam abandonadas nas ruas. Eu vejo dores muito maiores que as minhas. E vejo que o sol sempre volta a brilhar depois das minhas tempestades.

Quem me conhece sabe o quanto sou transparente, o quanto sou intensa e acima de tudo, feliz. Estou sempre brincando, fazendo piadas, rindo e fazendo rir. É o meu jeito de ser  e assim vou conquistando uma penca de amigos. Amigos como a Cármen que é um exemplo de humanidade para mim.  Vejam um pouco do trabalho dela aqui Visitem o site: Assédio moral no trabalho


E voltando à felicidade, tudo o que escrevi acima é o MEU modo de pensar e de sentir, mas estou aqui para aprender com todos vocês! Então respondam: Por que será que as pessoas deixam escapar a felicidade?
[Dulce Miller]




Da Felicidade

Quantas vezes a gente, em busca de aventura,
Procede tal e qual o avozinho infeliz:
Em vão, por toda parte, os óculos procura,
Tendo-os na ponta do nariz!

[Mario Quintana]

Imagens daqui, daqui e daqui
^ Suba