Ainda te Necessito

22/07/2012


Ainda não estou preparado para perder-te
Não estou preparado para que me deixes só.

Ainda não estou preparado pra crescer
e aceitar que é natural,
para reconhecer que tudo
tem um princípio e tem um final.

Ainda não estou preparado para não te ter
e apenas te recordar
Ainda não estou preparado para não poder te olhar
ou não poder te falar.

Não estou preparado para que não me abraces
e para não poder te abraçar.

Ainda te necessito.

E ainda não estou preparado para caminhar
por este mundo perguntando-me: Por quê?

Não estou preparado hoje nem nunca o estarei.

Ainda te Necessito.


[Pablo Neruda]

Imagem daqui

Um canto azul


Para ela, que sempre teve preferência por homens altos, loiros e de olhos azuis, sonhar com Djavan e acordar perdidamente apaixonada foi algo surpreendente, porque contrariando qualquer expectativa, Fabiana nunca gostou de MPB, ela gosta mesmo é do 'bate-estaca' contínuo das músicas eletrônicas. E só.

Mas o sonho realmente a impressionou. Ele chegou quieto de lugar nenhum, sentou-se ao lado dela num sofá azul.. até hoje ela não consegue distinguir onde estavam, que ambiente seria aquele... mas quem disse que o lugar onde acontecem os sonhos importa? O que teve valor, foi o que ele cantou baixinho em seu ouvido, vez em quando roçando a língua no lóbulo da sua orelha, fazendo com que Fabiana sentisse arrepios até no cérebro. Sussurros de uma canção de amor, que ele acabara de compor especialmente para ela.
"...aqui ou noutro lugar que pode ser feio ou bonito, se nós estivermos juntos,
haverá um céu azul... vou te levar comigo pra Salvador, Fabimorena..."
Ela acordou quase num salto, gritando EU VOU, suando frio... e então tudo fez sentido no coração desavisado daquela mocinha que não enxergava mais que os próprios pés à sua frente. Era tudo culpa do danado Eduardo! 
Dudu (era assim que o chamavam) era negro, baixinho, cabelos black power e estudante de filosofia. Tudo o que ela mais queria, mas até então, não sabia. Ele tinha a voz mais doce e suave que Fabiana já ouvira. Ele a olhava com olhos de cachorrinho sem dono quando conversavam, havia tanta ternura nele que ela jamais cogitou a possibilidade de nada além da linda amizade que nutriam um pelo outro. Até sonhar com Djavan. 

No mesmo instante, ela telefonou apressada antes que o arrependimento prevalecesse à vontade.
- Dudu?
- Você ligando tão cedo, Fabimorena? (apelido dado à ela, por ele);
- Eu amo você, e não é amor de amigo... quer ficar pra sempre comigo?
E não é que ele responde cantando uma música do Djavan, deixando Fabiana ainda mais espantada!?
- É um milagre tudo que Deus criou pensando em você, fez a via-láctea, fez os dinossauros, sem pensar em nada fez a minha vida e te deu...

[Dulce Miller]



Imagem daqui

^ Suba