✿ a moça de roupa nova ✿

26/11/2012


O desapego é a arte de acreditar que somos auto-suficientes. E a arte exige maestria. 

Nem lembro por quanto tempo mantive o mesmo template no blog (talvez desde 2009). Tentei trocar nos últimos meses, mas sem sucesso algum. Quando procurava por outros, achava todos feios, ou não combinavam com a proposta do blog ou não tinham nada a ver comigo... e logo voltava para o mesmo de sempre. Mesmo enjoada dele, optei por fazer mudanças no layout modificando colunas ou acrescentando outras pra ver se conseguia modificá-lo de alguma forma sem perder a 'essência' dele... tudo em vão! Até que encontrei o momento certo e a coragem que precisava para encarar a verdade: eu estava apegada, era fato. E isto começou a incomodar meu jeito de ver o blog, de  verdade. Parece bobagem, mas a partir deste instante de lucidez começou a busca pelo template perfeito capaz de substituir aquele que nenhum outro fora capaz.  Então, quando já estava quase desistindo, encontrei este. Logo à primeira vista, me apaixonei. Podem até me chamar de volúvel, mas  neste caso sou ré confessa! 

Vamos ver quanto tempo vai durar esta paixão, mas algo me diz que talvez, quem sabe, será amor eterno...

"De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure."

[Soneto de Fidelidade ~ Vinicius de Moraes]

Imagem daqui
^ Suba