Eu pensei, então eu vou.

25/12/2012




Eu pensei em escrever uma carta para mim mesma, guardar até o próximo ano e abrir no comecinho de 2014 - se eu ainda estiver viva até lá, claro. É que eu quero tantas coisas e preciso tão pouco, mas não é simples assim, é mais complicado do que parece, aliás, é assunto de uma vida inteira, então não vai ser nada fácil escrever. Mas eu vou, só não sei quando. 

Se fosse escrever para o Papai Noel talvez fosse mais fácil, mas para mim  é muita responsabilidade, porque prevejo autocobranças, é fato!

Não, não é nenhuma espécie de lista ou de coisas que quero conseguir fazer  no próximo ano, nada disso. Eu só quero (d)escrever todas as coisas como estão hoje e comparar como estarão depois. Quero minhas impressões, meus gestos, minhas decisões, meus protestos, minhas sugestões, meus manifestos, meus arranhões...

Há de haver algum saldo positivo depois.

É só o que espero, sinceramente.

Imagem daqui

^ Suba