25 de abr de 2013

O vento do tempo de dentro



Parece confusão, mas são apenas  meus pensamentos sobrevoando os sentidos...

O que era obscuro agora é claro.
O que era dúvida, hoje é plena certeza.
O que era utopia, tornou-se doce realidade.
O que eu não queria, aconteceu.
O que eu desejava, perdeu-se para sempre.
O nunca mais de ontem é o para sempre de hoje.

Do que eu sabia, restaram versos que ainda serão escritos.
O que ainda não sei, absorvo nas letras que escorrem pelo vento e pousam em cantinhos secretos da minha memória afetiva.

Moinhos de vento e cata-ventos são a mesma coisa? Na minha alma creio que sim, porém girando em sentido contrário.

Mas onde está a analogia?

Aqui, bem aqui: a proposta do 'cata-vento' é ser um moinho de novas idéias que se agregam ao mundo dos sonhos, gerando energia positiva para impulsionar meu desenvolvimento humano e espiritual... e a força dos 'moinhos de vento' provocam mudanças mágicas!

Só que meu mundo é um... (rede)moinho. Gira bem mais rápido que o de Cartola.

É isto... assim foi - será.

[ Dulce Miller ]



Imagem daqui


1 comentários:


  1. Gostei do que li...
    Analogia...? Está por aí em todo lado...
    Entre coisas diferentes: nas semelhanças...
    E cada um tem seu mundo,de saudade,ráiva, dor,
    desespero,e de amor,, graças a deus!!!
    Beso da Célia...!

    ResponderExcluir

 

a moça do sonho Template by Ipietoon Cute Blog Design and Waterpark Gambang