13 de jul de 2013

Democraticamente?


Mesmo que eu não queira sentir, há coisas que magoam. Talvez o problema seja eu e não as pessoas. Quem pode saber com certeza quem tem razão, quando cada um tem sua própria opinião? É utopia  querer que os outros simplesmente aceitem meu jeito de sentir, humana que sou, sem contestar, sem querer mudar minha forma de pensar? Será que estou errada em ver isto como uma forma de invasão? Pois eu me sinto agredida quando expresso uma opinião numa rede social (principalmente no Facebook) e algum 'amigo' faz um comentário me ofendendo, praticamente me chamando de burra 'em palavras mais gentis' e querendo de forma 'sutil' mudar meu pensamento, meu modo de sentir. Só que nas minhas opiniões postadas (sobre política, música, religião, relacionamentos, etc) nunca fiz pergunta alguma, só expus meu pensamento, porque sim, eu gosto de pensar e gosto de escrever sobre, mas enfim...

Claro que existem aqueles que são capazes de discernir uma discussão saudável de um 'debate inimigo'. Mas, para minha maior decepção, já perdi a admiração de pessoas que julgava como amigas de verdade ( reais, não somente virtuais) só e tão somente por pensar DIFERENTE. E sinceramente, não achei justo.

Posso ouvir ou ler sua opinião sem concordar um milímetro das minhas ideias com ela, mas de forma alguma vou tentar impor os meus pensamentos a você. Entende o que quero dizer? Não vou te chamar de ignorante, mesmo que disfarçadamente, não vou falar impropérios absurdamente. Vou respeitar teu jeito de sentir, teu jeito de pensar. Porque eu não faço pros outros o que não gosto e não quero que façam para mim. Simples assim, ou não? Pois deveria.

Então decidi que vou me limitar a escrever prosa, poesia e afins. Por que? Paticamente me puxaram a orelha num comentário (lá no Facebook) pedindo que eu tomasse cuidado com o que eu postava publicamente pois eu sou uma 'formadora de opiniões', vejam só...  E neste instante minha mente praticamente gritou AI MEU DEUS! Será que alguém no mundo me entende? Será que eu posso escrever o que quero sem me sentir manipulando a mente das pessoas? Será que sou uma espécie de Igreja ou Partido Político e ninguém me avisou? Não amigos, eu não sou. Eu sou tão humana quanto qualquer um de vocês e erro tanto quanto. E sinto tanto quanto. E acreditem, esta mesma pessoa 'desfez' a amizade comigo só por discordar do meu pensamento.

Peço desculpas. Não por gostar de pensar e escrever, mas por este desabafo. Nesses momentos eu sempre lembro de Clarice Lispector: "Porque há o direito ao grito, então eu grito."

[ Dulce Miller ]


4 comentários:

  1. Minha amiga, que desilusão...não é? como eu te compreendo, já passei pelo mesmo! agora não opino política, a verdade pouco entendo, e os políticos falam mas não dizem nada!
    ---Escreve prosa...alivia a alma e dá tranquilidade...
    " Célia Sousa "

    ResponderExcluir

  2. Não se deixe levar...
    Estamos aqui para ser o que somos!

    "Eu faço as minhas coisas e você faz as suas.
    Eu não estou neste mundo para satisfazer as suas expectativas.
    E você não está neste mundo para satisfazer as minhas.
    Você é você, e eu sou eu.
    E, se por acaso, nós nos encontrarmos, será ótimo.
    Se não, nada se pode fazer."
    Frederick Perls

    ResponderExcluir
  3. Du, eu também deixei de dizer muita coisa. Parece que as pessoas ao invés de ignorar ( se não gostam do que a gente pensa ) preferem tentar nos convencer da opinião delas.

    PS: Preciso te ligar e gostaria de saber em qual fone tu estás. Manda o número pelo Face ( mensagem ) mas diz de qual operadora é.

    Beijos, minha flor linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Iza querida, tentei te encontrar no Facebook mas não achei, como vou te deixar meu número? Coloca aqui o endereço pra mim, ou manda um e-mail (ainda é o mesmo). Espero teu contato. Beijos

      Excluir

 

a moça do sonho Template by Ipietoon Cute Blog Design and Waterpark Gambang