No casulo da alma

18/09/2013


Hoje li uma frase do Walt Whitman no livro do Rubem Alves“Variações Sobre o Prazer” – que me fez largar o livro e reagir. Foi uma espécie de injeção de ânimo na alma…

”Quem anda duzentos metros sem vontade
anda seguindo o próprio funeral
vestindo a própria mortalha…”

Assim que terminar minha faxina mental (escrever, pensar, escrever, pensar, escrever…), pego o livro novamente (porque é MUITO bom), ligo pros amigos, vou lavar a louça entulhada na pia e estender a roupa que já deve estar mofando na máquina de lavar. Não necessariamente nesta ordem!

Tô naquela fase esquisita do casulo e detesto isso em mim! Sério.

Imagem daqui
^ Suba