Um dia após o outro...

20/09/2013


Um dia após o outro, pego minha estrada pelas mãos e sigo com ela de braços abertos, mas vazios. Buracos no asfalto, vias de acesso interrompidas, engarrafamento no trânsito, vozes desconhecidas sempre reclamando da vida.

Um dia após o outro, solto palavras ao vento buscando o pensamento como uma oração. Não há desejo de deserção, só imensidão e o coração preso nas amarras da contradição.

Um dia após o outro, eu persigo alegria incontida, resgato harmonia em gestos e atitudes, já que palavras são meus pensamentos, meus sentimentos. Não bastam em certos momentos...

Um dia após o outro, quero colo e compreensão, quero sorrisos em profusão, quero doces de caramelo, sonhos de princesa em seu castelo. Sou menina-mulher-criança, preciso brincar de sonhar.

Um dia após o outro, estou aqui a esperar canções que interpretam minhas ilusões, pois minha alma é musical, é teatral, mas acima de tudo, é a verdade contida nestes versos, mesmo que desconexos.

Um dia após o outro... eu continuo dentro de mim, observando o mundo.

[Dulce Miller]



"...once I wanted to be the greatest
No wind or waterfall could stall me
And then came the rush of the flood
Stars of night turned deep to dust..."

Imagem daqui

^ Suba