Injustificáveis...

14/11/2014



As portas. 
Hoje acordei pensando nelas: será que você me enviava tantas imagens lindas e delicadas de portas, por que de alguma forma, você está presa em alguma delas, em algum lugar? 

Acho que nunca vou ter respostas para o que aconteceu e isto talvez, seja motivo de maior tristeza. Talvez. 
Você me ensinou a gostar de você. Inteligente, antenada com todos os assuntos da atualidade, sempre foram muito boas as nossas conversas. E divertidas também. E essa leveza na convivência diária talvez seja o motivo maior da falta que você me faz. Talvez.

Confesso que ainda estou muito confusa e inconformada por descobrir que você, nunca foi você. E triste também. 
Mas acho que o pior mesmo é não compreender e saber que não há como entender, que existem coisas na vida que nascem para ser assim, injustificáveis até o fim. 
Quem sabe você poderá surgir a qualquer momento vestindo a pele de outra personagem? Quem sabe inclusive, vai ler este desabafo?

Fakes virtuais... (não aguento mais!). 
Prefiro acreditar que apesar e além de tudo, você é um ser humano com sérias perturbações psicológicas, e que precisa de muita ajuda.

Dizem que a raiva sempre passa. E passou.
Mas a pena... (que pena!)... essa ficou.


| Dulce Miller |
Imagem Pinterest





Um comentário:

  1. Nem sempre entendemos o que nos acontece em relação ao outro, mas com certeza cda um sabe de si mesmo que não perceba. bjs

    ResponderExcluir

^ Suba