'O Mundo de Sofia' em uma palavra - G E N I A L!

01/06/2014


Não importa que o livro tenha sido publicado em  1991   e eu esteja escrevendo sobre ele só agora. É que assim como eu não havia lido antes, muita gente ainda não leu e consequentemente, não 'despertou'.

O despertador que geralmente fica ao lado da sua cama toca e  assim você acorda quase todos os dias, no modo automático. É sua rotina e nada altera isto até que sua mente acorde além dos seus próprios olhos. Quem acorda sua consciência não é o despertador comum, mas a filosofia. Para mim, os filósofos são os despertadores da consciência  do mundo.

Ler 'O mundo de Sofia' foi mais um divisor de águas na minha existência. Antes disso eu já observava e questionava a vida, o mundo e a natureza das coisas, mas não sabia que todos os meus questionamentos tiveram origem na filosofia, desde sempre. Acho que a principal lição é olhar e enxergar, porque simplesmente ver não basta. E isto vale para todas as coisas, desde o nosso próprio pensamento, até o vento desfolhando uma árvore. É como prestar mais atenção nos instrumentos que tocam além da voz de quem canta uma música. É o mesmo que olhar o mar e sentir ao mesmo tempo a areia nos pés, a brisa nos cabelos e o cheiro da maresia. Absorver o todo, o uno. Ver mesmo de olhos fechados. E entender que mesmo não tendo capacidade para compreender tudo, devemos estar dispostos a aprender sempre, porque o mundo e a vida tem infinitas possibilidades de discernimento. Ninguém é dono da razão absoluta. Nenhum filósofo foi. Sempre houve e vão continuar existindo pensamentos novos capazes de contradizer uns aos outros. 
O livro é entremeado de perguntas que são feitas à Sofia para que ela pense sobre elas e assim resolva internamente suas próprias questões existenciais. Impossível não se colocar no lugar de Sofia, entrar na estória e voltar no tempo até os primórdios do pensamento filosófico. 

É isto, basicamente o livro ensina a pensar por si mesmo. Existe coisa mais fascinante para  aprender? 
Esta pergunta, deixo para quem me lê agora, pois eu já sei a resposta. A minha resposta. ;)

Desperte.
Acordar é muito pouco.

[ Dulce Miller ]




O Mundo de Sofia
Publicado em: 1991
Autor: Jostein Gaarder
Gêneros: Romance filosófico, Ficção especulativa
Leia mais aqui


^ Suba