13 de mai de 2015

Porque as palavras voam...

Ching Yang Tung


Palavras soltas ao vento, mal da tempo de sentir... no brilho do sol ou no encanto da lua, frases a ruir, como terra, como pó... tenho dó.
( quero letras fazendo pouso em mim )


| Dulce Miller |





1 comentários:

  1. Bravo! A disposição dos versos, à primeira vista, causa surpresa, mas a riqueza do enredo poético nos conduz e nos enlaça como no mais formal e acadêmico Poema: lindo, Dulce (que saudades, moça... Desculpe tanta ausência!)! Também quero sempre letras pousadas (e rolando preguiçosas, demoradas) sobre mim! Um grande abraço!

    ResponderExcluir

 

a moça do sonho Template by Ipietoon Cute Blog Design and Waterpark Gambang