Restaurando o confiar

16/12/2015

Imagem daqui


A confiança faz parte do amor e por isso é uma das sensações mais agradáveis que podemos experimentar na vida. 

O sentido da palavra confiança é fiar junto, ou seja, confeccionar mutuamente um tecido que tem o poder de nos aquecer para o enfrentamento do frio da existência. Quando esse tecido é rasgado, ainda assim, pode-se fazer um remendo bonito através de atitudes restauradoras. 

Para sermos alfaiates e costureiras de sucesso, esse reparo precisa ser feito através de um esforço interno de mudança; é necessário um empenho de tal profundidade que leve a quem costura não ser mais a mesma pessoa que causou o rasgo. Explico: É primordial o arrependimento em relação a quebra da confiança, mas só ele não será suficiente para a restauração do vínculo rompido; no máximo o resultado será um remendo grosseiro que não traz de volta a beleza da relação. 

O arrependimento, na maioria das vezes está mais ligado às consequências do que as motivações de uma ação, ou seja, a pessoa não se transformou ao se arrepender e, provavelmente, está sendo movida pelos mesmos sentimentos e necessidades que a levaram a destruir a confiança depositada nela. 

Não basta "querer ser" um restaurador para reparar a seda tão bonita e delicada da confiança; é necessário "sê-lo”.


| Angela Regina - Psicoterapeuta |

6 comentários:

  1. E quando se perde a confiança não só em uma pessoa, mas em todas, a ponto de não se conseguir mais estabelecer um relacionamento amoroso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É preciso reconstruir o sentido da confiança baseando-se em novas significações para a palavra que leve em consideração pontos de vista e valores morais diferentes do nosso. Ser enganada é uma coisa, deixar-se enganar outra e ser ingênua uma terceira. De qualquer forma, nao generalizar é vital. As vezes a situação foi tão traumática que há necessidade de ajuda terapêutica... Abracos; Angela

      Excluir
  2. Engraçado. Escrevi hoje : "Para poder de novo confiar, é preciso reconstruir o castelo que foi destruído pela mágoa. E essa construção só pode fazer-se com a colaboração das duas partes: a que oferece o perdão e a que o recebe."
    É mesmo assim, não é?
    Um abraço e Feliz Natal! :)

    ResponderExcluir
  3. Du, como é gostoso estar aqui conversando sobre assuntos pertinentes que podem ser uma bomba ou uma biriba, quando expostos assim, antes que explodam. Primeiro: sim sou fã do espaço e gosto de estar com você. Quanto ao tema: não dá para brincar de pachwork com vida, sentimentos e verdades. Creio que a única forma é tentar construir uma nova estrutura, mesmo que creia na fragilidade de laços rompidos. Mas também sou irmã da esperança e sempre me policio contra julgamentos. Beijinhosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se trata de brincar...se trata de perdoar quando existe uma transformação real da consciência da pessoa que feriu a outra. A finalidade do perdão não é isentar a responsabilidade do outro é antes dar oportunidade de crescimento e possibilidade de restauração do vinculo, o que não implica necessariamente em que as coisas voltem a ser como antes...

      Excluir

^ Suba