Clichê

07/03/2016



Deixa eu ser clichê. Deixa eu entrar no lugar comum da saudade. 

Deixa eu pensar em você e naqueles dias entremeados de vozes roucas e cabelos desgrenhados. Pensar em tuas mãos explorando minhas planícies e mapas desencontrados. Pensar em quando deixamos alguns nossos pedaços pelo caminho e quebramos, desconsertamos e tentamos arrumar tudo depois. Claro, não conseguimos. E quase esquecemos que éramos dois. E foi no quase que voltamos a acreditar que voltar no tempo das carícias seria possível, mas tudo foi um quase em vão.

Então, deixa eu pensar em você ao meu lado rindo e dizendo qualquer coisa boba. Respirar teu riso e por instantes esquecer do nosso acordo de seguirmos em paz. Deixa eu lembrar de você abraçando meus medos, pois assim posso pedir desculpas a Deus por esquecer da minha própria vida quando disse "eu te amo". Lembrei agora. Deixa eu pensar em nós. 

Sei que faltam palavras que encaixem em tudo o que eu preciso dizer. E por isso penso, não digo... Mas o tempo não falta e há tempo de sobra para lembrar, como há tempo de sobra para esquecer.

É tão estranho perceber que hoje sou eu (só) e que o amanhã será ontem - um 'para sempre' que foi quase nosso. 
Deixa eu ser clichê. Deixa eu entrar no lugar comum da saudade...

| Dulce Miller |






^ Suba